Avaliação de competências

Item muito importante para a criação de um dicionário de competências, o terceiro artigo da série te ensina a definir a escala de avaliação de competências mais adequada para seu processo e cultura organizacional.

 

Nos dois primeiros artigos desta série sobre Dicionário de Competências foi definido o que é uma competência, comentado sobre a evolução natural do conceito C.H.A. e como criar um dicionário de competências, então não repetirei aqui estas informações. Se você ainda não leu este artigo, acesse aqui o link para A evolução do conceito do C.H.A. para a avaliação de competências” e “Por trás de uma boa avaliação sempre há um ótimo dicionário de competências”.

Neste artigo eu ajudarei vocês definir a escala de avaliação de competências mais adequada ao seu processo e cultura da empresa.

Só recapitulando: um dicionário de competências nada mais é do que um leque de competências bem definidas para apresentarmos aos gestores para que eles “escolham” aquelas competências que melhor representam o que o cargo pretende desenvolver.

 

Escala de níveis de complexidade

A escala de avaliação, ou régua de avaliação, é um ponto muito importante para a criação do dicionário de competências, pois afetará diretamente nos resultados do seu processo de avaliação e em como você definirá as competências e seus níveis para orientar os colaboradores no momento da avaliação.

A escala de avaliação define os níveis de entrega ou complexidade da competência. O objetivo desta escala é mensurar o grau de maturidade do colaborador em relação aos comportamentos derivados das competências.

Dica: evite um número impar na escala de avaliação, pois há uma forte tendência do ser humano, seja ele o avaliador ou o avaliado, de não querer se comprometer com a avaliação e indicar o ponto central da escala.

Cuidado: procure trabalhar com uma escala progressiva, conforme o exemplo a seguir, ao invés de uma simples escala de atendimento, pois uma escala progressiva permitirá análises utilizando um conceito de mapa de carreira, ou mapa de competências, importante para feedback e desenvolvimento de um plano de carreira.

A seguir está um exemplo para uma escala de avaliação de competências:

competencias

 

Escala de nível de atendimento

Seria um trabalho inviável, e sem bons resultados, utilizar uma escala de nível de complexidade em um formato de avaliação 360º. Os colaboradores já tem dificuldade em avaliar seu subordinado direto e até mesmo fazer sua auto avaliação com a escala de nível de complexidade, então imagine como seria isto para avaliar pares, subordinados indiretos, clientes e fornecedores.

Para uma avaliação 360º é mais recomendado a utilização de uma escala de nível de atendimento, pois os objetivos com este tipo de avaliação são outros. Aqui está um exemplo bem comum para este tipo de escala:

  • Nível 1: Não atende
  • Nível 2: Atende parcialmente
  • Nível 3: Atende
  • Nível 4: Supera

 

Exemplo de Competências Técnicas

Ao definir uma escala de avaliação por nível de complexidade também se faz necessário preparar o dicionário de competências para esta finalidade. A seguir estão dois exemplos de definição dos níveis das competências.

 

Competência: Apresentação de dados

Definição: Habilidade exigida para apresentação de relatórios e informações, independente da mídia adotada.

Nível 1 – Básico – É capaz de formatar relatórios, porém utiliza padrões pré-definidos, ou seja, apenas insere as informações.

Nível 2 – Médio – É capaz de formatar relatórios contendo informações de nível intermediário e que serão apresentados somente em sua área de especialidade. Utiliza padrões pré-definidos, porém faz adaptações.

Nível 3 – Alto – É capaz de formatar relatórios contendo informações a serem apresentadas, definindo os padrões e formas que as mesmas serão apresentadas.

Nível 4 – Avançado – É capaz de reunir informações complexas e traduzi-las em formatos de apresentação que favoreçam ações e decisões.

 

Competência: Gerenciamento de projeto

Definição: Capacidade de identificar, planejar, coordenar e acompanhar todas as atividades e processos necessários para a execução dos projetos.

Nível 1 – Básico – Acompanha as atividades conforme planejamento prévio. Segue as atividades que integram um projeto, sob uma supervisão do líder. Cumpre no tempo os compromissos. Garante o uso adequado dos recursos.

Nível 2 – Médio – Planeja e acompanha todas as atividades e processos necessários para execução de um projeto, sob supervisão esporádica. Define e cumpre os prazos dos compromissos assumidos.

Nível 3 – Alto – Identifica, planeja, coordena e acompanha projetos em todo o seu escopo, com autonomia. Elabora para cada projeto um programa de tarefas prioritárias e críticas.

Nível 4 – Avançado – Identifica, planeja, coordena e acompanha projetos com alto grau de complexidade, delegando tarefas. Age de forma proativa para redução dos prazos. Propõe novas formas de gerenciamento de projetos.

 

Dicionário com 50 exemplos de Competências Técnicas

 

Exemplo de Competências Comportamentais

A seguir estão dois exemplos de definição de competências comportamentais baseadas nas evidências da competência.

 

Competência: Comprometimento

Definição: Capacidade de mostrar envolvimento e interesse pelos objetivos e atividades em que está comprometido, “lutando” para cumprir com o que for de sua responsabilidade.

Comportamentos observáveis

  1. Promove ativamente os valores de negócios da empresa.
  2. Demonstra uma elevada identificação e compromisso com a empresa.
  3. Sabe e reconhece as necessidades dos funcionários no tocante à motivação intrínseca.
  4. Dá e recebe feedback, incentivando este processo na equipe.
  5. Tem sensibilidade administrativa (cuidado com as pessoas).
  6. Foca a melhor solução e não busca achar “culpados”.

 

Competência: Comunicação

Definição: Comunica-se de maneira clara e objetiva, focando na total compreensão das mensagens e troca de ideias. Sabe ouvir e influenciar as pessoas, percebendo o ambiente e adaptando a sua comunicação em cada situação.

Comportamentos observáveis

  1. Estrutura e organiza as suas ideias, priorizando a objetividade e a qualidade na comunicação.
  2. Transmite de forma clara e objetiva as informações escritas e orais, assegurando-se de sua compreensão.
  3. Escuta seus interlocutores com atenção e entende as mensagens recebidas.
  4. Demonstra capacidade de persuasão através de mensagens verbais e/ou não verbais.

 

Dicionário com 35 exemplos de Competências Comportamentais

 

Conclusão

A melhor escala de avaliação é aquela que você consiga explicar aos seus colaboradores e que seja possível introduzir na cultura da sua empresa.

 

Como um sistema de RH pode ajuda-lo com este processo?

Um sistema de RH especializado em gestão de competências ajudará você na criação do dicionário de competências e o ajudará a facilmente mapear as competências dos cargos e preparar seu processo de avaliação de competências.

Um software especializado trabalha com várias formatações das competências, níveis e comportamentos observáveis, e permite você criar seus conjuntos de competências da forma que melhor se adequar a sua empresa, além de te dar muitas análises do processo de avaliação, desde relatórios consolidados de gaps de competências a até análises gráficas de dispersão dos funcionários cruzando desempenho e potencial, ou mesmo diagnósticos de evolução do desempenho dos colaboradores e/ou áreas ou unidades da empresa. Enfim, são muitas análises para ajudá-lo na melhor decisão para preparar seu plano para gestão das competências.