Em todos os campos de nossa vida enfrentamos dificuldades e desafios e precisamos aprender a lidar com as adversidades e imprevistos. Para isso, precisamos desenvolver a capacidade de lidar com os contratempos e resolver os problemas que surgem. A essa competência damos o nome de resiliência.

O termo resiliência vem da física e diz respeito à capacidade de um material que, após sofrer um impacto, consegue retornar a sua forma original. No campo comportamental, podemos utilizar o termo resiliência para a capacidade que uma pessoa possui de reagir e superar as adversidades cotidianas, sem que essas situações resultem em conseqüências negativas para a pessoa.

No ambiente de trabalho lidamos diariamente com uma série de imprevistos e problemas que podem ser difíceis de superar. Conflitos com colegas de trabalho, dificuldades na execução de projetos, pressão, competitividade, crises econômicas que aumentam o medo de ser demitido, etc. Para conseguir lidar de forma mais eficaz com essas situações e evitar sobrecarga ou mesmo o desenvolvimento de transtornos físicos ou psíquicos, o profissional precisa desenvolver a resiliência.

A resiliência é uma competência tão importante no mundo do trabalho porque a todo o momento o profissional está diante de intempéries e precisa resolver dificuldades e problemas e precisa fazer isso com o mínimo possível de perdas e sofrimento.  Isso faz com que o trabalhador preserve sua saúde, sua capacidade de trabalho e consiga manter um desempenho melhor e mais estável.

Para se tornar mais resiliente, o profissional precisa fazer uma autorreflexão e desenvolver o autoconhecimento, identificando se tem, por exemplo, dificuldades em lidar com as próprias emoções, com os momentos de pressão ou de se responsabilizar pelos seus erros ou se consegue vê-los como oportunidade para melhorar. Além disso, o profissional que tem uma baixa resiliência pode ter uma tendência a ser inflexível, não valorizar as suas vitórias, não possuir senso de propósito, desenvolver sintomas de ansiedade, depressão e isolamento devido aos problemas do trabalho e até sofrer prejuízos sociais e profissionais.

Ao buscar o autoconhecimento o profissional poderá identificar suas qualidades e limitações e poderá desenvolver competências para lidar com os desafios que aconteçam na vida e no ambiente de trabalho. Porém, muitas vezes, as causas da baixa resiliência têm raízes mais profundas, em eventos do passado ou nas dificuldades vivenciadas ainda na infância. Nesse caso, pode ser útil buscar ajuda de um psicólogo.

No dia a dia, os profissionais podem adotar algumas ações para facilitar a forma como lidam com os problemas e desenvolver sua resiliência diante dos desafios do trabalho. Entre essas ações podemos citar:

 

Cuidar da saúde e do sono

Quando a saúde não vai bem ou não conseguimos dormir o suficiente, executar as tarefas ou lidar com os problemas do dia a dia torna-se mais difícil. Por isso, o primeiro passo para desenvolver a resiliência é cuidar da saúde e buscar estratégias para dormir melhor.

Economizar energia

Ao se organizar e planejar as tarefas que precisa realizar, o profissional pode ser mais eficiente, focar no que realmente precisa ser feito e realizar algumas tarefas mais simples sem gastar muita energia.

Avaliar quais são as prioridades

Ao ter claro quais são as suas metas e prioridades, o profissional evita se desgastar com tarefas ou discussões desnecessárias.

Aprender a filtrar

Ao vivenciar as situações no trabalho, o profissional precisa refletir sobre o que realmente merece sua atenção e evitar levar tudo pelo lado pessoal.

Segurar o impulso

Desenvolver a capacidade de avaliar a situação que está vivenciado e não agir por impulso evita que o profissional se envolva em situações conflituosas e torna-se mais construtivo ao propor soluções ao invés de simplesmente retrucar.

Entender seus limites

É importante que o profissional saiba como ele funciona, quais situações o estressam e de que forma ele pode gerenciar melhor suas emoções, reações e atitudes, pois isso facilitará a convivência e evitará situações estressantes no ambiente de trabalho.

Adaptar-se as circunstâncias

Muitas situações no ambiente de trabalho exigirão que a profissional lide com pessoas e circunstâncias que podem lhe tirar do sério, por isso, é importante que ele desenvolva a capacidade de avaliar essas diferentes situações, torne-se mais flexível e se adapte melhor aos diferentes contextos.

Focar na solução

Ao invés de se desgastar remoendo os erros ou direcionando sua energia para situações que não pode resolver, é importante que o profissional se empenhe em buscar soluções e aprenda com as situações boas e ruins que vivencia.