Colaborador High Potential trabalhando em uma mesa

Quando olhamos individualmente para os setores de uma empresa, percebemos que existem colaboradores mais talentosos que outros, mas o questionamento, nesse caso, se diz em como tratar essas pessoas. Ao passo que todos os colaboradores são talentosos de alguma forma, precisa-se potencializar e gerir os colaboradores chamados “High Performance” de forma a alimentar o potencial, sem que o restante da equipe fique desprovido de atenção. A motivação é essencial para todos e cabe ao RH preparar as áreas para o potencializar o desenvolvimento da equipe como um todo.

A Harvard Business School realizou uma pesquisa com 445 empresas ao redor do mundo e constatou que 98% delas identificam os colaboradores com alta performance e acabam investindo desproporcionalmente mais neles, oferecendo treinamentos, promoções e meios para o desenvolvimento. Nesse cenário, elas priorizam uma minoria de colaboradores que supostamente fariam a empresa inovar e avançar mais rapidamente.

 

O que é um profissional High Potential?

Aqueles considerados High Potential superam significativamente e constantemente os demais em diversos âmbitos e, ao atingir esse outro nível de desempenho, se tornam figuras de referência, carregando os valores e cultura da empresa. Ademais, conseguem, através da sua performance, grande capacidade de crescer dentro de uma organização, já que conseguem ter uma visão analítica diante os problemas.

A credibilidade está atrelada à entrega de resultados. Um colaborador com alto potencial entrega as atividades com qualidade, mas também se volta ao relacionamento interpessoal. É necessário ganhar confiança entre os colegas de trabalho para provar sua influência e fazer o network necessário para que as tarefas designadas sejam cumpridas com a ajuda de todos, graças à gestão do High Potential.

Dessa forma, é igualmente necessário que o colaborador domine os mais diversos tipos de conhecimento. Quando terminamos a graduação e entramos no mercado de trabalho, por exemplo, nos é exigido o conhecimento técnico no básico que diz das funções almejadas. Ao passar do tempo, é preciso que você vá além disso, pois a liderança e inovação são competências cobradas com cada vez mais intensidade. À medida que se cresce na carreira, passa-se a gerenciar pessoas e, com isso, a responsabilidade se torna maior, o que te impulsiona a buscar a constante atualização. Se você tem uma teoria que se adapta às situações de forma diferente e eficaz, suas chances de se destacar se tornam maiores.

Como complemento, o comportamento se faz de suma valia. Um colaborador que consegue entregar resultados assertivos, é engajado com a empresa e equipe e tem facilidade de comunicação se coloca no radar e, pouco a pouco, pode vir a se tornar uma High Potential. As empresas buscam alguém que tenha a capacidade de manter uma equipe produtiva e motivada. Logo, não é requisito ter a maior experiência, mas a maneira pela qual você traz a inovação na resolução de problemas te faz destacar e te coloca no radar.

Em contrapartida, ter essas características não te colocam em uma zona de conforto, pois existem alguns fatores que devem ser levados em consideração. O primeiro se diz da noção dos sacrifícios que devem ser feitos ao longo do caminho. Os colaboradores High Potential são direcionados ao desenvolvimento, mas, em detrimento, devem abrir mão de alguns aspectos da vida pessoal para conseguirem tempo e energia para apresentarem resultados cada vez mais assertivos e se manter nessa posição.

O segundo fator diz respeito ao aprendizado, que, na maioria das vezes, parte do próprio colaborador. Mesmo sendo interesse da empresa o desenvolvimento daquele colaboradores, parte dele a busca pela atualização dos seus conhecimentos e elaboração de estratégias para a resolução de problemas. As empresas querem resultados, mas o caminho para tal fica a cargo do colaborador, o que o força a tomar escolhas e estabelecer prioridades. O terceiro fator se pauta na busca pela inovação. Um High Potential constantemente busca maneiras de inovar processos obsoletos e otimiza-los de forma a ter algum tipo de ganho, seja financeiro ou de tempo, por exemplo.

É preciso ter cuidado, no entanto, com o dinamismo de um High Potential. Muitos podem se tentar a aceitar todas os desafios, mesmo que não consigam vencê-los, afim de uma recompensa e médio e longo prazo. Além disso, o desejo de agradar se molda em uma linha tênue, pois podem deixar de se posicionar com medo de perderem o holofote. Os chamados “sensores dinâmicos” são as características dotadas por um alto performance que os fazem se flexibilizar diante dessas situações de forma a não os comprometer negativamente.

 

Desenvolvendo os fatores X

É possível desenvolver esses fatores e o primeiro passo para tal precisa-se tomar consciência das suas capacidades e de onde você quer chegar. Se você é pego desprevenido frequentemente, é importante identificar em quais aspectos você precisa se preparar mais, de forma a desenvolver os seus sensores dinâmicos. Problemas sempre vão surgir, mas é preciso estar preparado para contorna-los. Para isso, podem ser tomadas medidas simples, como ouvir com mais calma as pessoas – pois elas podem trazer visões diferentes, que podem ser desenvolvidas para chegarem ao resultado esperado, aumentar a sua rede de relacionamentos e observar mais atentamente a reação das pessoas.

Não adiantar estar focado apenas em absorver informações, pois o aprendizado catártico se pauta na ação. Dessa forma, o espírito empreendedor é consequentemente desenvolvido, pois instiga-se a buscar novas formas para a resolução das tarefas. A autorreflexão é o ponto chave para todos.

Entrar em uma lista de alto potencial é um grande feito na carreira de uma pessoa, mas não basta saber como entrar, mas porque deseja se tornar mais visível nesse ponto. São diversos os desafios enfrentados pelo High Potential, sendo importante pensar se você está pronto para assumir essas responsabilidades e colocar seu nome em jogo. Se você entende que esse é o seu papel e que está preparado, as recompensas tendem a ser imensas, mas, caso contrário, direcione a sua energia para o desenvolvimento das habilidades que você tem hoje e, quem sabe em um futuro, você cogite novamente a possibilidade de se colocar no radar.