Fui demitido durante a crise, e agora? Sei como aumentar as minhas chances em uma nova oportunidade?
Sigo na empresa, a mesma passa por uma reestruturação, estou pronto para uma nova posição?
A empresa fez alguns rearranjos, os seus resultados te levam a uma promoção. Tudo certo para essa vivência?

Nesse contexto, após a leitura do livro “Os primeiros 90 dias”, do autor Michael Watkins, proponho fazermos algumas reflexões de como essa leitura é propícia para o momento. Assim, vou adaptar o livro, voltado para a liderança, para trazer os conceitos até você e para qualquer profissional, independente de hierarquias.

O livro tem o papel de orientar aquele que inicia em um novo cenário e que precisa construir credibilidade, garantir entregas iniciais e reduzir as chances de fracasso. Tão real viver isso nos dias de hoje, não é mesmo? Recomeços e oportunidades!

O que precisamos pensar é o quanto estamos preparados para viver a experiência dos primeiros 90 dias. Foi pensando nisso que trago algumas dicas do livro, adaptadas, que tem a intenção de lhe ajudar a obter mais sucesso, aumentando as suas chances de melhorar o seu desempenho e aceitação.

 

Dica nº 1 – Faça a sua própria promoção

Temos que ter em mente a separação do que já foi conquistado em outras fases da carreira e ter a humildade de reconhecer que a nova fase vai lhe exigir um novo esforço. Ganhos anteriores não significam que serão repetidos. O autor traz a ideia de “Reaprendendo a aprender”, ou seja, nessa fase é necessário acentuar a curva do aprendizado. Solicitar conselhos de especialistas também é muito válido nesse momento, tenha sempre alguém para te assessorar nos mais diversos assuntos.

 

Dica nº 2 – Acelere o seu aprendizado

É necessário um planejamento estruturado para a construção do seu aprendizado, que vai do entendimento do mercado, produto, tecnologias, sistemas e estruturas, bem como a política e a cultura da empresa. Aqui você deve tornar o aprendizado como um processo de investimento, definindo uma agenda com o que é realmente fundamental saber. É necessário ouvir as pessoas tanto interna como externa a organização (cliente, fornecedores, funcionários, comercial, não se limite somente a sua área).

 

Dica nº 3 – Ajuste a estratégia à situação

Realize um diagnóstico da situação atual da empresa para que seja possível elaborar um plano de ação, elencando os desafios e as oportunidades.  Identifique os seus pontos fortes e qualificações na sua nova posição e o que pode lhe causar dificuldades.

 

Dica nº 4 – Garanta ganhos iniciais

Ganhos iniciais podem ser entendidos como encontrar novas possibilidades e maneiras de criar valor, para assim estabelecer a sua credibilidade pessoal. É necessário que ocorra um alinhamento com o empregador, para não concentrar as suas energias em algo que não é de interesse da organização.  Avalie se as mudanças que pretende implantar tenham a necessidade de um acordo coletivo. Nesta fase, o foco deve ser em estabelecer pequenas conquistas, não se cobre tanto neste momento.

 

Dica nº 5 – Negociar o sucesso

Ajuste com o seu gestor as expectativas, o melhor caminho do trabalho em conjunto, a negociação dos recursos e as entregas para os 90 dias. É conveniente discutir também o seu plano de desenvolvimento individual (PDI). Não deixe para acionar o seu gestor somente nos momentos de dificuldades, encontre a comunicação que funcione para vocês e seja claro e transparente sobre as dificuldades e os prazos de entrega.

 

Dica nº 6 – Concretizar o alinhamento

Nessa etapa é importante avaliar as suas observações diante da organização: as estratégias, forças e fraquezas da estrutura, o que funciona adequadamente, o que você já enxerga que pode ser modificado, os processos centrais, as lacunas de recursos e os recursos subutilizados. Tudo isso pode contribuir para você trabalhar no seu plano de ação.

 

Dica nº 7 – Montar a equipe

Essa dica no livro é muito voltada para a liderança, mas como a ideia é trazê-la para qualquer profissional, a sugestão  é que você se esforce para tratar a todos com muito respeito, que realize parcerias, solicite feedbacks dos seus colegas, afinal,  os primeiros 90 dias são essenciais no desenvolvimento de sua aceitação e a construção de sua imagem dentro da organização.

 

Dica nº 8 – Criar coalizões

É necessário reconhecer as pessoas que serão essenciais para o seu sucesso na organização, concentre-se na construção de relacionamentos. Estabeleça uma relação com no mínimo 10 pessoas chaves que não façam parte do seu grupo. Fique atento as formas como são realizadas as interações, reconheça os influenciadores, os formadores de opinião e até mesmo os oponentes. Formate meios de receber apoio das pessoas que darão suporte para o seu trabalho.

 

Dica nº 9 – Manter o equilíbrio

Este é um dos maiores desafios ao assumir uma nova posição, mas podemos evitar cair em algumas armadilhas: foque no que realmente importa, deixar atividades importantes para depois, pode torná-las mais complexas. Estabeleça limites sobre o que se pretende ou não fazer. Assuma seus erros o quanto antes, quanto mais postergar, mais difícil pode ser a sua evolução. Não se isole, estabeleça conexões adequadas.

 

Dica nº 10 – Acelerar a todos

Nessa última dica, o autor comenta a importância de as empresas facilitarem a adaptação de um novo líder na organização, e, o quanto isso também pode gerar mais resultados. Contar com esse incentivo é excelente, mas precisamos entender que sermos protagonistas do nosso desenvolvimento é a chave para que o plano de 90 dias tenha sucesso.

Sim, temos muitas lições a aprender, o autor valoriza o pensamento de que o melhor é “fazer tudo certo desde o começo”. Com certeza as dicas podem nos ajudar a fazer diferente, a caminhar de forma mais estruturada e planejada, para estarmos mais aptos a fazer a TRAVESSIA.