Neste artigo serão apresentados três casos de sucesso de aplicação do People Analytics. Se você tem dúvidas sobre este tema, sugiro a leitura do artigo sobre o que é People Analytics para esclarecer este assunto.

O People Analytics vem ajudando organizações ao redor do mundo a melhorarem a qualidade da tomada de decisão sobre pessoas e apoiando a área de RH. Estes casos que serão apresentados são de grandes organizações, mas você também pode aplica-lo em organizações menores.

Sucesso do People Analytics no Bank of America

Em 2014 foi publicado em diversas mídias artigos apresentando como o Bank of America usou estrategicamente o People Analytics.

O que você diria se eu dissesse a você que trocar a pausa para o café poderia tornar a empresa mais produtiva?

O Bank of America por vários anos sofreu com a alta rotatividade em seus call centers, os quais são conhecidos como um dos ambientes mais estressantes para se trabalhar.

Após extraírem métricas de desempenho em seus call centers espalhados em diversas localidades, eles observaram que houve uma variação significativa, então decidiram investigar como a cultura de cada call center estaria afetando o desempenho e a felicidade de seus colaboradores, o que parecia vital para a redução do turnover. Todos estes call centers empregam colaboradores com o mesmo perfil, os quais que recebem os mesmos treinamentos padronizados e usam os mesmos sistemas.

Sendo assim, eles decidiram chamar uma equipe do Massachusetts Institute of Technology (MIT) para entender o por que.

O MIT criou um crachá inteligente, equipado com um acelerômetro (para identificar períodos de movimentação), microfones (para medir conversas) e sensores de proximidade (para registrar as interações cara a cara e os deslocamentos). Foi medido o comportamento de 80 atendentes durante cerca de dois meses e os resultados foram surpreendentes. Os colaboradores que conversavam mais resolviam os chamados mais rapidamente e tinham índices mais baixos de estresse.

A descoberta foi uma relação entre o modo que os colaboradores fazem suas pausas para descanso e sua atuação no trabalho.

Antes de adotar medidas com os resultados do processo de People Analytics, os colaboradores deviam agendar suas pausas de forma que não coincidisse com a pausa de outros, para que sempre houvesse o máximo possível de pessoas no telefone para receber as ligações. Diante dos resultados encontrados, o banco passou a permitir as equipes fazerem pausas juntas, inclusive em seus horários de almoço, mesmo que se sobrepusessem, para estimular as conversas informais.

O efeito disso foi uma maior interatividade dos colaboradores e os atendimentos passaram a ser 23% mais rápidos, o que resultou em uma economia de US$ 15 milhões, algo que nunca teria acontecido sem um dedicado trabalho de People Analytics com base em Big Data no RH.

Hilário, mas neste caso a fofoca melhorou a produtividade, segundo Alexander Pentland, um dos integrantes da equipe do MIT que participou do projeto.

Além dos resultados obtidos com o People Analytics, o Bank of America diz ter aprendido outra lição: Em vez de se focar somente em contratar as pessoas certas, torne quem já trabalha com você as pessoas certas.

Sucesso do People Analytics na Nielsen

Em 2016, o vice-presidente da Nielsen, Piyush Mathur, apresentou, durante um congresso de RH (Talent Connect 2016), o resultado de um trabalho de People Analytics conduzido dentro da própria Nielsen em 2015.

A Nielsen é uma companhia que conta com um quadro de cerca de 40.000 profissionais e que atua com medições globalmente para detectar o comportamento dos consumidores, analisando dados e enxergando tendências.

Você já ouviu o ditado “Casa de ferreiro, espeto de pau”? Continue lendo este caso de sucesso e você entenderá como aqui ele se encaixou perfeitamente.

A pergunta crítica a ser respondida na Nielsen era: Você sabe por que as pessoas estão deixando a empresa?

Ao investigar os fatores que levavam as pessoas a pedirem demissão, ao invés de gerar análises complexas, a Nielsen gerou insights sobre como reter mais colaboradores e centrou-se em dois pontos:

1º O primeiro ano é mais importante.

2º Ainda que promoções ajudem a manter os colaboradores, o melhor é fazer movimentações laterais.

Inicialmente foram analisadas 20 variáveis (idade, sexo, ocupação, liderança, etc.), mas com o tempo passaram a ser mais de 150 e seu processo ainda está melhorando.

Depois de identificar os atributos dos colaboradores com a maior probabilidade de deixar a empresa nos próximos seis meses, os líderes realizaram bate-papos com eles. E qual foi o resultado? 40% das pessoas do grupo foram transferidas para novos cargos.

A Nielsen reduziu pela metade seu índice de turnover com esta aplicação do People Analytics, o que lhe salvou milhões, e ainda aumentou em 80% as movimentações laterais no primeiro semestre de 2016.

Depois deste sucesso, a Nielsen também montou um programa chamado “Golden Year”, que acompanha de perto o primeiro ano de um novo colaborador e também criou o programa “Ready to Rotate”, no qual um grupo capacita os colaboradores a buscar novos desafios dentro da própria empresa. A equipe de People Analytics descobriu que fazer uma movimentação lateral aumenta a chance de um profissional ficar na empresa em 48%.

A ironia de tudo isso é que, embora a Nielsen seja conhecida por sua expertise em Big Data, não se concentrou em analisar seus próprios colaboradores até 2015.

Sucesso do People Analytics na Accenture

Outro caso de sucesso de aplicação do People Analytics foi encontrado na consultoria Accenture, a maior empresa do mundo em consultoria de gestão, tecnologia da informação e outsourcing.

Ela desenvolveu um modelo para melhorar a retenção e o avanço da carreira das mulheres em sua organização, onde inicialmente ela analisou em um ranking de profissionais com baixo, médio e alto risco de saída, os seguintes pontos:

  • Resultado da avaliação de desempenho nos dois últimos anos.
  • Taxa de rotatividade em dois e cinco anos.
  • Férias e folgas nos últimos meses.
  • Alocação do colaborador fora da base no último semestre.
  • Tempo na função.
  • Remuneração.
  • Treinamentos realizados nos últimos 12 meses.

Após sua análise, e tomada as devidas ações, de 2015 para 2016 houve um aumento de 50% na retenção destas profissionais.

Outras aplicações de sucesso do People Analytics

Em outros casos de sucesso, descobertos em outras companhias, nota-se que profissionais de equipes pequenas, com promoções espaçadas por longos períodos e cujos gestores demonstravam baixo desempenho, eram mais propensos a sair. Sendo assim, a empresa passou a oferecer mais oportunidades de desenvolvimento e apoio de um gestor mais capacitado para a gestão de pessoas.

Para selecionar os melhores talentos para postos de vendedores e de atendimento ao consumidor, o departamento de RH não contrataria um criminoso condenado, um trabalhador que muda frequentemente de emprego ou alguém que não tem bom desempenho nos testes de inteligência. Também ficaria na dúvida em chamar recém-desempregados ou quem está há muito tempo fora do mercado de trabalho. Porém, nada disso tem correlação com o desempenho de um profissional ou com seu comprometimento. Pois bem, especificamente na área de vendas, a empresa Evolv descobriu que a criatividade é um indicador de sucesso melhor do que a capacidade de convencimento, enquanto nos call centers o relacionamento com os clientes supera a persuasão.

Compartilhe seu caso de sucesso com People Analytics

O genoma humano foi decodificado por meio do trabalho compartilhado entre diversos acadêmicos. Nós deveríamos compartilhar o que estamos aprendendo com People Analytics. Não se preocupe em compartilhar suas descobertas e achar que com isto seu concorrente poderá se beneficiar delas, pois não são as descobertas que tornam sua empresa única, mas o que você faz com elas.

Escreva para o e-mail da redação do Blogger seu caso de sucesso com a aplicação do People Analytics em sua empresa para que possamos transforma-lo em um artigo e compartilhar seu sucesso com seus colegas de RH.

Como um sistema de RH pode ajuda-lo com o processo de People Analytics?

Um ótimo sistema de RH, especializado em gestão de pessoas, ajudará você a conduzir melhor seu processo de tomada de decisão estratégica sobre pessoas, permitindo decisões mais rápidas e melhor fundamentadas em fatos do que somente em “feeling”.

As análises serão tão boas quanto mais confiáveis forem os dados fornecidos para análise. Um sistema de RH, tal como o Join RH da Linked RH, ajudará você a coletar e organizar todas as informações de uma forma útil para seu Big Data no RH e para as análises mais comuns do People Analytics, e quando chegar o momento você poderá utilizar estes dados para análises preditivas.

O sistema Join RH pode ajudá-lo a alcançar um alto nível de maturidade de aplicação do People Analytics e com a ajuda da Linked RH você poderá modelar cenários alcançando o nível mais sofisticado.

O que tudo isso gera para sua empresa?

Um sistema de RH que incorpora análises de People Analytics aumentará sua eficiência operacional, ajudará você a obter maior engajamento dos líderes, trará maior agilidade e guiará sua empresa para ter um RH mais estratégico.

Artigos da série sobre People Analytics

O que é People Analytics?

Como o Google ajudou o People Analytics a ganhar força

Por que o People Analytics é tão importante para gestão de pessoas e para o RH?

O que o Big Data no RH tem a ver com o People Analytics?

Como implementar o People Analytics no RH da sua empresa?

Cenário do People Analytics no Brasil

Casos de sucesso de aplicação do People Analytics

Para que as empresas mais estão utilizando o People Analytics?

People Analytics é aliado do RH e não inimigo