Todos os anos, diversas empresas do Brasil e do mundo figuram entre as mais desejadas pelos profissionais, sejam eles jovens ou veteranos, e por mais que as concorrentes ofereçam benefícios semelhantes, as favoritas continuam em posição de destaque quando o assunto é atração de talentos. O segredo? Construíram uma forte marca empregadora.

Essas organizações sabem que bons salários e cargos valorizados não bastam para conquistar e reter profissionais. Além de um trabalho consistente, eles almejam fazer parte de um time vencedor, ético e bem visto perante a sociedade.

Pesquisas apontam que, na hora de tomar uma decisão a respeito da vaga, apenas 6% dos candidatos levam em conta as informações obtidas nos processos seletivos. Tais pessoas consultam fontes que nem sempre são controladas pelas companhias, como jornais, pesquisas e indicações de conhecidos.

Mesmo assim, é possível fazer com que esse referencial seja o mais positivo possível. Veja a seguir cinco dicas para melhorar a marca empregadora e ter sucesso na atração de talentos:

1) Identifique os pontos fortes da empresa

Antes de entregar uma proposta de valor, conheça os fatores que atraem candidatos para a sua organização. Além disso, busque entender os motivos que levam os profissionais a permanecer na companhia.

Durante esse estudo, identifique os fatores tangíveis (salários, cargos, treinamentos, etc.) e intangíveis (flexibilidade, competitividade, responsabilidade social, etc.) que favorecem a atração de talentos. No mais, consulte as pesquisas de clima organizacional que dão boas pistas sobre a real opinião dos funcionários.

2) Estabeleça uma estratégia de comunicação

Para lançar ou fortalecer uma marca empregadora, a empresa precisa se vender como tal. Isso pressupõe um forte trabalho de comunicação com os públicos internos e externos.

Nessas horas, valem as iniciativas robustas, como um investimento no portal corporativo na internet, ou até as mais simples, como ações em redes sociais. O importante é que tal relacionamento seja consistente e favoreça a atração de talentos em qualquer tempo.

3) Faça o discurso virar prática

A marca empregadora deve refletir o que acontece dentro da empresa. Se a companhia deseja se vender como um lugar de trabalho colaborativo é bom que isso realmente aconteça no dia a dia, afinal, profissionais frustrados são grandes disseminadores de discursos negativos.

Para alcançar a coerência, o RH precisa compartilhar a sua proposta de valor entre os colaboradores e também criar condições para que o discurso saia do papel. Sem essa premissa, não há como obter sucesso na atração de talentos.

4) Crie um relacionamento com o público

Além de se comunicar com os candidatos, o RH pode dar um passo em direção a eles ou criar uma política de portas abertas.

Uma boa alternativa é envolver especialistas, de RH e de outras áreas do negócio, em palestras, eventos de networking, feiras de recrutamento, entre outros. Além de compartilhar conhecimentos, eles podem apresentar a marca empregadora e se tornar embaixadores da atração de talentos.

5) Invista em melhorias

Uma marca empregadora também é construída com base em pontos fracos. Cabe ao RH identificá-los e promover as transformações necessárias.

Processos seletivos longos, falta de comunicação e despreparo dos recrutadores são algumas das principais reclamações dos candidatos e que prejudicam a atração de talentos. Por isso, inicie a avalição e a reforma dentro do próprio RH.

Uma pesquisa feita no LinkedIn, que ouviu mais de 2000 recrutadores americanos, mostrou que os benefícios de uma forte marca empregadora vão além da atração de talentos.  Iniciativas como essas, aqui citadas, são capazes de reduzir pela metade os custos com contratação e diminuir até 28% do turnover.

Construir uma imagem empregadora pode ser mais vantajoso do que se pensa.  RH, como anda a sua marca?