O e-learning é uma modalidade de ensino a distância que utiliza meios eletrônicos como ferramentas para proporcionar aprendizagem.  Com crescimento cada vez maior dentro do ambiente corporativo, esta modalidade pode lançar mão de diferentes tipos de soluções educacionais, como cursos online, games, e-books, infográficos e vídeos, por exemplo.

O crescente uso do e-learning por parte das empresas ocorreu, em um primeiro momento, devido à possibilidade concreta de reduzir custos com treinamento, minimizando gastos com deslocamento de instrutores, materiais físicos e infraestrutura. Outro ponto que influenciou na escolha por essa modalidade de ensino foi a questão do alcance. Um único curso produzido pode ser replicado para colaboradores de qualquer lugar do Brasil, através da internet, de forma simples e rápida.

Com o passar dos anos e o aumento da maturidade no desenvolvimento e na utilização de soluções de ensino a distância, as empresas começaram a perceber que a redução de custos e o aumento do alcance das ações de treinamento não seriam as únicas vantagens. Identificaram que os conteúdos e formatos de e-learning são extremamente efetivos do ponto de vista educacional e trazem excelentes resultados.

A preocupação com a qualidade das soluções cresceu e vem acompanhando a exponencial evolução tecnológica que temos vivenciado nos últimos anos. Maior interatividade, possibilidade de criar um ambiente simulado e troca de experiências online são apenas alguns exemplos dessa evolução.

Dentro desse contexto, surge o mobile learning, ou m-learning, um tipo de e-learning cuja principal característica é a aprendizagem por meio de equipamentos móveis, como smartphones e tablets.

No começo deste ano, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou uma pesquisa sobre o uso da internet no Brasil. A pesquisa indica que, a partir de 2014, o uso de smartphones passou a ser superior ao de deskotps e notebooks para acesso à internet. Esse crescimento no uso de smartphones se deve, principalmente, a 4 fatores:

  1. Preço: Smartphones possuem menor custo em relação a notebooks e desktops.
  2. Mobilidade: A mobilidade com o uso de smartphones é imensamente superior em relação aos outros equipamentos.
  3. Multifuncionalidade: A evolução tecnológica possibilitou a criação de diferentes recursos e aplicativos para as mais diversas finalidades, tornando os smartphones funcionais para a maioria das atividades do dia-a-dia.
  4. Acesso à internet: A qualidade das redes 3G e 4G melhorou e teve seu custo reduzido devido à concorrência entre as operadoras. Há mais pontos de acesso WiFi espalhados nas diversas cidades.

Com tantas facilidades, a maioria das pessoas já utiliza o celular para quase tudo: ler livros, se atualizar, fazer operações bancárias, ler e responder e-mails, comunicar-se de forma instantânea, entre outras. E por que não estudar? Alinhadas com as tendências do mercado, diversas empresas já utilizam o mobile learning dentro de seus programas de treinamento.

Os smartphones oferecem múltiplos recursos e funcionalidades para o ensino a distância. É possível desenvolver, por exemplo, cursos online, aplicativos, vídeos, fóruns, chats, transmissões ao vivo, quizzes, avaliações, poadcasts e infográficos para serem acessados via celular. O whatsapp pode ser utilizado para a criação de grupos com a finalidade de troca de experiências ou tira-dúvidas, por exemplo. Também é uma boa ferramenta para mentoria ou tutoria à distância.

São diversas as possibilidades. O que é preciso analisar é se o mobile learning é a melhor solução para a necessidade de aprendizagem em questão. A tecnologia não deve ser utilizada apenas porque é inovadora ou atrativa. Tecnologia é ferramenta. O foco da aprendizagem deve estar centrado no aluno.

É preciso avaliar quais os objetivos de aprendizagem, as características do público-alvo, a infraestrutura de TI de que a empresa dispõe para a utilização de soluções mobile, entre outras informações. Outro ponto de atenção é em relação ao conteúdo. Soluções para mobile learning devem apresentar uma quantidade menor de conteúdo. Por possuírem uma tela menor, os smartphones demandam materiais mais objetivos. Volumes maiores de conteúdo se tornam cansativos e prejudicam a assimilação, perdendo sua efetividade.

O mobile learning possibilita o acesso a conteúdos a qualquer hora, em qualquer lugar. Apresenta maior interatividade e a possibilidade de utilizar diferentes recursos para facilitar a aprendizagem. Pode ser utilizado em diferentes contextos. Veja alguns exemplos: aplicativo para aprendizagem de idiomas, game para desenvolvimento de técnicas de atendimento, fórum para troca de melhores práticas e acompanhamento do desenvolvimento de líderes em formação, quizz para transferência de aprendizagem de conteúdo sobre produtos.

O mobile learning é uma modalidade extremamente flexível e adaptativa de ensino a distância. Sendo estruturado de maneira adequada e estando alinhado às necessidades de aprendizagem da empresa, será uma estratégia eficaz e altamente atrativa para um público cada vez mais conectado.