Durante a cobertura do CONARH, o BlogRH entrevistou Janete Vaz, após sua palestra chamada “Como transformar em ação um sonho e compartilhar dos sonhos de seus colaboradores”. Nesta palestra ela nos conta sobre a importância de transformar em ação os seus sonhos e compartilhar dos sonhos dos seus colaboradores e assim tornar-se uma das melhores empresas para se trabalhar. Ela destaca a importância de respeitar o ser humano, a diversidade e fazer dos desafios o plano de crescimento.

Leia mais sobre esta palestra do CONARH no artigo publicado no BlogRH.

BlogRH: Como o Sabin faz para manter o padrão entre as unidades e qual o papel do RH nesse processo?

Janete: O papel do RH é 100%! As vezes as pessoas pensam que as coisas chegam prontas, mas não chegam. Nós investimos muito nisso e nós buscamos ferramentas para nos ajudar. As certificações, eu diria que foram talvez as principais ferramentas que nos ajudaram a criar técnicas e condutas, porque, por exemplo, nós tínhamos esse tipo de ação, de ajudar a construir um muro, etc. As necessidades básicas que eles nos procuravam, nós fazíamos isso para quem procurava, mas tinha uma coisa que era muito importante, como a gente fazia isso e pra quem. A princípio era meritocracia, aquele que mais contribuía com a empresa, como que você vai falar um não pra ele? Então nasceu assim, depois com a SA 8000, que é uma certificação que nos ajudou a formalizar aquilo que nós fazíamos informalmente, então hoje nós temos estrutura, nós compartilhamos isso em todo o brasil e em todos os lugares aonde nós entramos, a metodologia é a mesma, e esse é o desafio do RH. O desafio do RH é levar a cultura, levar os valores, levar os princípios do Sabin em todos os lugares onde nós abrimos uma porta.

BlogRH: Como vocês fazem para manter o colaborador sempre motivado e com o sorriso no rosto?

Janete: O que as pessoas querem? As pessoas querem amor e respeito, então eu falo que a partir daí tudo acontece. Até o momento da contratação nós levamos isso em consideração. O nosso banco de talentos tem mais de 200 mil currículos, então dá pra você ver que a gente poderia fazer uma seleção super fria, mas nós olhamos o sorriso desde o momento da entrevista. Muitas vezes a gente faz uma entrevista com os que foram selecionados, mas já chegou uma vez que nenhuma tinha o perfil para aquele cargo que a gente estava buscando, então eu falo que a rescisão de uma pessoa, a demissão de uma pessoa, ela começa muitas vezes é lá no erro da contratação, então você precisa ter uma contratação muito bem feita, muito bem pautada, olhar quais os valores que você quer para aquele cargo, qual o perfil que você quer para aquele cargo, qual o valor que as pessoas têm e o sorriso nós buscamos desde o primeiro momento. Eu digo que a gente contrata um sorriso porque a técnica a gente ensina.

BlogRH: Você falou na palestra sobre gratidão. Como que o Sabin demonstra isso ao colaborador?

Janete: A gratidão de todos os lados porque a gente observa que hoje a fidelidade dele é a gratidão. A gratidão pelos benefícios que recebe e a do Sabin é de oferecer para ele qualidade de trabalho, uma formação bem-feita. Na pesquisa de satisfação dele, o clima organizacional, o valor que eles mais valorizam é o desenvolvimento profissional, então nós investimos na carreira dele, nós investimos no crescimento dele, nós o ajudamos a formar uma trajetória, então essa é a trilha dele. O Sabin vai junto, nós patrocinamos juntos, nós incentivamos, nós queremos a felicidade, então nós vamos fazer que aquele momento ali de comemorar seja efetivo. Para que o momento do celebrar seja efetivo, ele precisa receber muito mais do que salário. O salário é obrigação, mas o que é que a empresa dá além do salário? É isso que traz a motivação, que traz o entusiasmo, que traz a energia, que traz o amor pela empresa. Você vê o filho do colaborador soletrando o nome do Sabin. Isso dá uma alegria muito grande. Nós trazemos a família do colaborador, nós fazemos muitos benefícios aonde nós trazemos à família mesmo, então a família Sabin que ele fala, é uma família onde está envolvido a família do colaborador e a família empresa, onde nós construímos isso. Eu acho que a empresa é grata no momento que ela reconhece isso, no momento que ela reconhece o potencial que tem dentro de cada um, no momento que ela valoriza o sacrifício que eles muitas vezes fazem em prol da empresa e no momento que ela celebra junto com ele, o que ela comemora junto com ele, o que ela retribui e patrocina isso.

BlogRH: O Sabin se destaca em relação a outras empresas no mercado tendo 77% do seu quadro de mulheres. O que vocês fizeram para que isso acontecesse?

Janete: Mulher, quem pensa que contratar mulher tá levando prejuízo, pelo contrário, existe um perfil muito positivo nas mulheres. Nós não fizemos nada para isso, na verdade o quadro de farmácia, bioquímica e atendimento que compõem o nosso negócio, ele é muito feminino mesmo. Quando abre uma vaga para atendimento, a maioria que vem são mulheres, e quando abre vaga para a farmácia bioquímica, a maioria que vem são mulheres, mas eu acho que o principal é a forma como nós trabalhamos as mulheres porque o que nós falamos hoje aqui é que não existe diferença de salário, nunca existiu em 34 anos, nunca existiu diferença de salário no Sabin entre gênero. Nós valorizamos muito a pessoa, a capacidade dela, o conteúdo dela, o conhecimento dela para nós é que é importante. Se ela tem o conhecimento, se ela tem essa responsabilidade, se ela tem garra, se ela tem amor pelo que faz, o resto é tudo normal, tudo acontece naturalmente. Nós agradecemos dessa forma, devolvendo um pouquinho para eles com todos os benefícios, com todo o PPR, PRL, com os bônus porque é justo, mas acima de tudo, com respeito e dignidade a cada um deles.

 

Imagem relacionada

 

Janete Vaz
Cofundadora do Laboratório Sabin