A demissão não é uma fase fácil de se lidar, seja para os responsáveis por efetivar este desligamento, seja para o profissional. É uma situação que rende ansiedade e que exige determinados cuidados e procedimentos para evitar situações de estresse – ainda mais quando o colaborador a ser desligado é um “C” level. Vale ressaltar que a tensão não precisa ocorrer e que há formas de efetivar o desligamento de modo construtivo.

 

Razões para o desligamento de um C level

Assim como qualquer outro tipo de profissional, os executivos (ou C level) também estão propícios à demissão. Muitos podem ser os motivos de uma empresa optar pelo desligamento de um profissional desta categoria. Em geral, razões como não alcançar as metas, ter pouco conhecimento técnico ou com resistências para se aperfeiçoar, são as principais razões para a demissão de membros de C level no país nos últimos anos. Os problemas de desempenho fazem com que 22% dos executivos sejam desligados em menos de dois anos, conforme pesquisas.

Além disso, em tempos de crise política e econômica, as mudanças estruturais – que nem sempre ocorrem em tempos de crise, mas que são intensificadas por elas – acabam eliminando funções e cargos, ocasionando desligamentos. Outra razão associada aos desligamentos de C level são os problemas de relacionamento e comunicação com as equipes, muito mais comuns entre profissionais de gerações anteriores.

Muitos executivos ainda apresentam problemas em relação à resistência em atuar mais como um líder colaborativo, efetivando abordagens de gestão mais humanizadas e coerentes com os paradigmas atuais. A falta de capacitação também está entre os mais fortes motivos de desligamento de C level.

Há uma série de novas competências e habilidades que nem sempre são desenvolvidas por estes executivos e isso acaba trazendo consequências para a empresa. Comunicar-se bem, ser transparente com as equipes, ter um espírito intra empreendedor, ter compromisso com a rotina de seus liderados, conhecer os processos de recrutamento e desenvolvimento de pessoas, ter a capacidade de tomar decisões quanto ao orçamento e quanto às contingências, ser autêntico, claro e objetivo, entre outras capacidades, são pontos em que muitos executivos deixam a desejar e que, se não for uma de suas preocupações, levará a um desligamento.

Por outro lado, antes de se optar por um desligamento, os profissionais de RH e gestores devem fazer uma profunda análise do contexto: se foram oferecidas condições para o desenvolvimento deste profissional e o que de fato fez com que se justificasse um desligamento – nem sempre as razões estão no desempenho do executivo.

 

Efetivando o desligamento de um C level

Diferentemente do que muitos pensam, o desligamento de um C level não é muito diferente do que de outro colaborador. Contudo, como muitas vezes são profissionais que ocupam cargos estratégicos, a sua saída deve ser muito bem planejada para que não ocorram perdas para a corporação. O primeiro passo é uma análise aprofundada do contexto do profissional e das razões que justifiquem a sua saída. Em seguida, é preciso ter um plano de substituição por outro profissional que esteja apto à função ou deve-se ir ao mercado analisar as suas opções. No caso da extinção do cargo, esta etapa deve ser substituída pelo planejamento estrutural.

O processo de desligamento de um C level é basicamente o mesmo que o de outro profissional e cada empresa tem o seu próprio padrão para a demissão. Contudo, é importante que fique claro ao profissional quais são os motivos da demissão e que se apresente evidências e justificativas para esta decisão, assim como evidências de suas contribuições e bons resultados. Os processos de avaliação e seus recursos similares devem ser usados para que se dê condições ao colaborador C level de se aprimorar antes vir a ser demitido, se for o caso.

A demissão faz parte da carreira de qualquer profissional, e com os C level não seria diferente. É uma oportunidade de se renovar, de buscar novos diferenciais e oportunidades, seja para o executivo ou mesmo para a empresa. Contudo, primar pela imagem da organização junto ao executivo é fundamental e para isso é importante ser objetivo e transparente na ocasião do desligamento.

O foco em um processo de desligamento deve ser sempre a boa comunicação e o bom relacionamento com o profissional, sempre evidenciando os bons resultados que o executivo trouxe à empresa, e não apenas fazendo-lhes críticas ou apontando os motivos do seu desligamento. É importante estabelecer a cordialidade e motivar o profissional a buscar aprimorar-se, seja dentro da empresa ou em sua próxima experiência profissional.

Gostou da matéria? Já passou por um desligamento de um C level? Deixe um comentário!