Ainda é uma pequena quantidade de empresas ao redor do mundo que utilizam o People Analytics da forma mais sofisticada para fazer previsões e traçar planejamentos futuros, mas neste artigo será apresentada qual a finalidade que o RH, e toda organização, tem dado para o People Analytics e também serão apresentadas algumas ideias de relacionamento de dados para quem quer iniciar nesta jornada.

O relatório anual de tendências de Capital Humano de 2017, estudo conduzido pela Deloitte, é uma pesquisa que abrange mais de 10.000 líderes de negócios e líderes de RH em 140 países. Segundo esta pesquisa, o People Analytics está sendo utilizado com maior frequência pelas empresas nesta ordem:

  1. Recrutamento
  2. Medição de desempenho
  3. Remuneração
  4. Planejamento da força de trabalho
  5. Retenção

Se você quer ver alguns exemplos de aplicação do People Analytics no RH, leia os artigos “Casos de sucesso de aplicação do People Analytics” e “Como o Google ajudou o People Analytics a ganhar força”.

Você não precisa começar com algo extraordinário! Todos já ouviram que o ótimo é inimigo do bom, então imagine os insights que você poderia extrair dos dados que já possui no RH.

Aqui serão apresentadas algumas ideias de relacionamento de dados que você poderia explorar como People Analytics em sua empresa:

  • Compare as características do seu pessoal de alto desempenho versus os de baixo desempenho.
  • Verifique as diferenças entre suas funções mais críticas e sua força de trabalho temporária.
  • Aprofunde a relação entre o engajamento dos colaboradores e a sua rotatividade.
  • Investigue se a remuneração variável impacta no engajamento dos colaboradores.
  • Avalie se a composição da equipe influencia a produtividade da equipe.
  • Descubra como a satisfação do cliente é impactada pelo envolvimento dos funcionários.
  • Constate se a produtividade é impactada por horas extras.
  • Identifique o que causa a licença por doença de longa e curta duração.
  • Mensure os fatores que levam a melhor eficiência de uma unidade de negócios.
  • Apure quais comportamentos provocam mais ações trabalhistas.
  • Examine o turnover entre os empregados com menos de dois anos de casa.
  • Analise o índice de promoções entre as mulheres para posições de liderança.
  • Inspecione quais aspectos da empresa mostraram evolução após o treinamento realizado com as equipes.
  • Certifique-se dos fatores que levaram uma pessoa específica da equipe a se destacar mais do que seus colegas no último semestre.
  • Apure os motivos que levam algumas lideranças a terem resultados superiores as outras.
  • Observe a diferença dos colaboradores de alta performance do marketing com os de alta performance da empresa

São questões como estas que o People Analytics te ajudará a responder. Elimine as crenças em “verdades corporativas” e se antecipe aos problemas, em vez de reagir quando eles aparecem. Você quer um exemplo de uma “verdade corporativa”? Quem tem um MBA agrega mais valor ao negócio! Será que isto é verdade? Investigue!

Os gestores não são tão bons em fazer previsões quanto um algoritmo com acesso simultâneo a milhares de informações e capacidade de reconhecer padrões de comportamento (análise preditiva).

Isto não quer dizer que os profissionais de RH devem abandonar a sensibilidade e abraçar os algoritmos do People Analytics, os quais devem ser customizados para cada tipo de negócio em questão. A intuição, principalmente para cargos de confiança ou de maior complexidade é uma arma poderosa no mundo dos negócios.

Você sabia que as pesquisas de opinião, quando combinadas com indicadores quantitativos, podem contribuir muito para o entendimento das relações de causa e efeito e servir de base para a construção de modelos preditivos?

Por exemplo, você faz pesquisa de clima na sua empresa? Você faz uso de dados de benchmarking para melhorar seu negócio?

Nas empresas onde a prática de benchmarkings estruturados é comum, as informações se prestam a diferentes propósitos, que envolvem a melhoria da performance de RH e do negócio como um todo.

Como será a evolução do People Analytics?

O People Analytics não pode virar um modismo. Ele precisa se tornar aplicável a tomada de decisão nas empresas.

Não adianta ter dados que te permitam apenas cobrar do ponto de vista da performance. O People Analytics auxiliará você a olhar para o cotidiano do seu profissional e entender como ele pensa o trabalho. A partir desse dado numérico, é possível rediscutir métodos e processos e traçar caminhos mais objetivos. Caso contrário, o People Analytics irá se tornar somente em métricas quantitativas.

O que para algumas empresas já é realidade, somente no futuro será para outas. O conhecimento gerado pelo uso do People Analytics criará novas formas de organizar as pessoas e melhorar radicalmente o modo de trabalhar. No Brasil há uma clara demanda por um RH mais estratégico. Com o apoio do People Analytics muitos dos líderes de RH conseguirão finalmente encontrar as melhores métricas e utilizá-las da melhor maneira possível em suas organizações.

Um novo direcionamento para o People Analytics tem trocado a equipe de RH focada em análises avançadas para uma equipe de análise direcionada aos resultados do negócio.

Há também uma mudança de foco, onde não nos concentramos mais somente em tópicos como retenção, engajamento, aprendizado e métricas de recrutamento, mas em problemas comerciais, tais como produtividade de vendas, efetividade da força de trabalho, retenção de alto potencial, padrões de acidentes e outras necessidades.

Um patamar já foi superado por muitas organizações e elas não estão mais buscando melhorar a integridade e qualidade de seus dados, pois já se comprometeram com dados precisos e integrados, e tem ferramentas e processos para garantir qualidade e facilidade de análise.

A grande promessa para o People Analytics está em dar mais apoio na tomada de decisões baseadas em evidências de pessoas, a criar insights mais profundos e variados, além de aumentar a imparcialidade, a transparência e a objetividade no processo de tomada de decisão.

Como um sistema de RH pode ajuda-lo com o processo de People Analytics?

Um ótimo sistema de RH, especializado em gestão de pessoas, ajudará você a conduzir melhor seu processo de tomada de decisão estratégica sobre pessoas, permitindo decisões mais rápidas e melhor fundamentadas em fatos do que somente em “feeling”.

As análises serão tão boas quanto mais confiáveis forem os dados fornecidos para análise. Um sistema de RH, tal como o Join RH da Linked RH, ajudará você a coletar e organizar todas as informações de uma forma útil para seu Big Data no RH e para as análises mais comuns do People Analytics, e quando chegar o momento você poderá utilizar estes dados para análises preditivas.

O sistema Join RH pode ajudá-lo a alcançar um alto nível de maturidade de aplicação do People Analytics e com a ajuda da Linked RH você poderá modelar cenários alcançando o nível mais sofisticado.

O que tudo isso gera para sua empresa?

Um sistema de RH que incorpora análises de People Analytics aumentará sua eficiência operacional, ajudará você a obter maior engajamento dos líderes, trará maior agilidade e guiará sua empresa para ter um RH mais estratégico.

Artigos da série sobre People Analytics

O que é People Analytics?

Como o Google ajudou o People Analytics a ganhar força

Por que o People Analytics é tão importante para gestão de pessoas e para o RH?

O que o Big Data no RH tem a ver com o People Analytics?

Como implementar o People Analytics no RH da sua empresa?

Cenário do People Analytics no Brasil

Casos de sucesso de aplicação do People Analytics

Para que as empresas mais estão utilizando o People Analytics?

People Analytics é aliado do RH e não inimigo