Este artigo trata da íntima relação entre o Big Data e o People Analytics na área de RH, então se você não estiver tão familiarizado com o assunto, leia os outros artigos desta série sobre People Analytics.

Antes de tratar do assunto principal deste artigo, vou relembrá-lo, resumidamente, que People Analytics é uma análise de dados aplicada à gestão de pessoas e ele não é uma ferramenta, mas uma metodologia. Se você ficou com alguma dúvida, leia o artigo sobre o que é People Analytics para esclarecer este assunto.

Sempre que se fala sobre People Analytics, acaba se falando muito sobre dados e na verdade sobre uma grande massa de dados para análise, então o que People Analytics tem a ver com Big Data?

Na verdade, tem tudo a ver. O Big Data é a matéria-prima do processo de People Analytics. Afinal, é por meio da organização, do refinamento e da análise de inúmeros dados que passa a ser possível identificar padrões e tendências de comportamentos que tornam os profissionais eficientes, produtivos e motivados.

O Big Data ainda está amadurecendo e as empresas ainda não sabem muito bem como utilizá-lo. O Big Data no RH ainda é novidade, mas ele trata de recolher e armazenar grandes volumes de dados, estruturados ou não, vindos das mais diversas fontes, com o objetivo de, eventualmente, analisá-los em busca de informações que permitam a tomada de melhores decisões.

Big Data no RH

O primeiro passo é unificar as bases de dados e para isto surgem sistemas para gestão de pessoas, tais como o Join RH da Linked RH. Normalmente, as empresas possuem diversas bases onde as informações encontram-se fragmentadas, sendo que algumas vezes, uma mesma pessoa pode aparecer em bases diferentes e nem sempre é claro que se trata do mesmo indivíduo.

Quando isto acontece na área de RH, notamos que o gestor não tem uma visão clara do seu colaborador, tornando mais lento e difícil seu o trabalho para gerir seus subordinados.

A falta de informações de qualidade está tornando muito difícil as análises para tomada de decisão estratégica. Em suma, muitas empresas estão operando no escuro.

Sendo assim, é preciso unificar numa única base de dados os fragmentos de informações e, somente depois, começar a agregar outras informações e analisá-las, para finalmente, entender o que está acontecendo.

A era do Big Data

A era digital mudou a forma como vivemos e a maneira como trabalhamos. O volume de dados nunca foi tão grande e a velocidade das mudanças torna praticamente impossível fazer uma previsão do futuro com algum grau de certeza.

“O gigantesco acúmulo de informações significa que as pessoas serão compreendidas em uma nova dimensão: a soma de suas ações, interações e conexões registradas digitalmente”, diz Viktor Mayer-Schönberger, professor da Universidade de Oxford, na Inglaterra, e coautor de “Big Data: a Revolution That Will Transform How We Live, Work, and Think” (“Big data: uma revolução que vai transformar como vivemos, trabalhamos e pensamos”, em tradução livre).

Em seu livro, Viktor se refere à avalanche de informações registradas em bancos de dados a cada minuto: 2 milhões de consultas no Google, 690.000 novos posts no Facebook, 48 horas de novos vídeos no YouTube, só para ficar nos exemplos mais conhecidos.

Big Data e o People Analytics

A qualidade dos dados no Big Data é algo vital para o People Analytics, pois as análises serão tão boas quanto mais confiáveis forem os dados fornecidos para análise.

De nada adianta termos acesso aos dados e não saber fazer a leitura mais adequada sobre eles. É aí que surge o People Analytics.

A área de Recursos Humanos precisa ajudar suas organizações a reagir mais rapidamente diante destes desafios e o People Analytics pode ser a chave para lidar com estas questões.

Como um sistema de RH pode ajuda-lo com o processo de People Analytics?

Um ótimo sistema de RH, especializado em gestão de pessoas, ajudará você a conduzir melhor seu processo de tomada de decisão estratégica sobre pessoas, permitindo decisões mais rápidas e melhor fundamentadas em fatos do que somente em “feeling”.

As análises serão tão boas quanto mais confiáveis forem os dados fornecidos para análise. Um sistema de RH, tal como o Join RH da Linked RH, ajudará você a coletar e organizar todas as informações de uma forma útil para seu Big Data no RH e para as análises mais comuns do People Analytics, e quando chegar o momento você poderá utilizar estes dados para análises preditivas.

O sistema Join RH pode ajudá-lo a alcançar um alto nível de maturidade de aplicação do People Analytics e com a ajuda da Linked RH você poderá modelar cenários alcançando o nível mais sofisticado.

O que tudo isso gera para sua empresa?

Um sistema de RH que incorpora análises de People Analytics aumentará sua eficiência operacional, ajudará você a obter maior engajamento dos líderes, trará maior agilidade e guiará sua empresa para ter um RH mais estratégico.

Artigos da série sobre People Analytics

O que é People Analytics?

Como o Google ajudou o People Analytics a ganhar força

Por que o People Analytics é tão importante para gestão de pessoas e para o RH?

O que o Big Data no RH tem a ver com o People Analytics?

Como implementar o People Analytics no RH da sua empresa?

Cenário do People Analytics no Brasil

Casos de sucesso de aplicação do People Analytics

Para que as empresas mais estão utilizando o People Analytics?

People Analytics é aliado do RH e não inimigo