Na trilha de liderança do CONARH 2018, Gustavo Werneck, atual CEO da companhia Gerdau, em sua palestra no CONARH intitulada “Como desenvolver líderes exponenciais”, compartilha como o RH foi importante no desenvolvimento do seu potencial e como viveu o programa de sucessão. Ele falou sobre a importância da área de recursos humanos na preparação e desenvolvimento das pessoas para a liderança e citou cinco conhecimentos que os líderes exponenciais devem ter para desempenhar um bom papel na empresa, juntamente com seus liderados.

Executivo de carreira no Grupo Gerdau, Gustavo está há 13 anos na companhia. Ele é o primeiro CEO que não pertence à família Gerdau em 116 anos. Conhecido por um estilo energético e a capacidade de bater metas, teve como primeira missão fazer com que uma filial Indiana passasse a dar lucro para o grupo, e conseguiu. De volta ao Brasil, assumiu a presidência da companhia e já aumentou, em cinco vezes, o lucro da companhia.

Iniciando a palestra do CONARH, Gustavo citou que o RH deve ser capaz de formar líderes, sabe-se “que a pessoa que quer se tornar líder tem a responsabilidade de se desenvolver, mas com um apoio incondicional do RH”.

Para isso, ele elencou cinco pontos que uma pessoa deveria fazer e seguir para se tornar um líder e ter sucesso em suas missões. São elas:

1 – Selecionar as ferramentas adequadas para o desenvolvimento

Para o Gustavo, o mentoring é uma das formas mais adequadas na formação de uma pessoa. Ele diz que é um trabalho interno, onde o mentor detém conhecimento de toda a operação e de todo o trabalho a ser desenvolvido, ou seja, nada melhor para se aprender do que viver o dia a dia das atividades do trabalho com alguém que sabe o que deve ser feito.

Em segundo lugar, ele apoia o feedback contínuo e diário. O retorno dado tem uma capacidade enorme de acertar os erros e desvios do dia a dia, além de enaltecer os acertos por parte do envolvido.

Um terceiro item, seria o coaching, que no caso do Gustavo, ajudou a melhorar a sua forma de ouvir outras pessoas, ou seja, aprendeu a escutar e dar mais valor para as opiniões e sugestões dos outros.

2 – Entender o negócio da companhia

Durante sua palestra no CONARH, Gustavo diz que “o líder exponencial tem que saber como a empresa ganha dinheiro”, ou seja, tem que entender qual é o negócio da empresa, pois toda empresa visa o lucro. A pessoa que tem esse conhecimento consegue direcionar as ações e metas da equipe com o intuito de aumentar o lucro, o que engrandeceria o trabalho desse líder na visão da direção da empresa.

3 – Formar times vencedores

Aproveitando o tema do CONARH 2018, Gustavo aponta que o líder deve ser protagonista, nesse caso não no sentido de ser o melhor, mas sim o mais competente e sábio. O líder deve sempre procurar trabalhar com pessoas melhores que ele, pois assim, o alcance dos objetivos será mais rápido e mais assertivo. Isso significa que você não precisa saber detalhadamente de tudo, mas deve ter cada pessoa da sua equipe especialista naquilo que se propõe a fazer.

Para o RH, Gustavo fala que “um líder nunca está pronto, é preciso dar oportunidade para que ele se desenvolva”, ou seja, não adianta esperar uma pessoa estar pronta para assumir um papel de liderança porque isso nunca irá ocorrer. O líder concluirá seu desenvolvimento após assumir o novo papel.

4 – Gerir cultura e mudanças

Citando um exemplo da própria Gerdau, Gustavo disse que a cultura da empresa “não era suficiente para os próximos 100 anos”.

Se o momento for de rever a cultura, é preciso rever a cultura. Nesse ponto RH e líderes, principalmente os líderes, terão que ser os exemplos para as pessoas dentro das empresas, pois “a cultura só se manifesta através do exemplo do líder”, sintetiza Gustavo.

Ele quis dizer que o líder e o RH devem ser visionários e não pensar no hoje, mas sim no amanhã. As empresas e as equipes devem estar alinhadas com uma cultura que vá promover a empresa e lançar desafios objetivando o crescimento como um todo, porém, ele cita que não adianta criar estratégias de longo prazo, pois o cenário atual muda constantemente e será uma perda de tempo, pois a estratégia terá que ser revista. Com esse pensamento, crie estratégias de curto prazo, mas a todo momento.

5 – Digitalizar a empresa

Hoje, vivemos numa era digital e para o Gustavo não há a possibilidade de sucesso se as empresas continuarem se apegando ao passado.

O papel tende a desaparecer nas empresas e tudo deve ser tratado de forma digital, pois, segundo dados do Gustavo, isso gera uma economia cerca de 25% para a companhia.

O mindset do líder e do RH é importante nesse momento, para conduzir a empresa para o sucesso num futuro não tão distante.

Para deixar uma mensagem final para os participantes do CONARH 2018, Gustavo define a importância do trabalho a ser feito e praticado com o seguinte ponto: “é tudo sobre pessoas”.

Isso nos faz refletir que, como ele citou, líderes darão os exemplos e bons liderados saberão como absorver e dissipar o que foi adquirido. O comportamento dessas pessoas garantirá o sucesso pessoal e da companhia que ele representa.

Imagem relacionada

 

Gustavo Werneck
CEO da Gerdau