De acordo com Jeanne Meinster, da Corporate University Xchange, “uma Universidade Corporativa é um guarda-chuva estratégico para desenvolvimento e educação de funcionários, clientes e fornecedores, buscando otimizar as estratégias organizacionais”. Em outras palavras, é uma instituição educacional que facilita às organizações educarem seus colaboradores em vários níveis para que a empresa opere com mais eficiência, foco e otimize seus recursos. O objetivo principal de uma universidade corporativa é fornecer a infraestrutura para treinamento de funcionários, de gestão e desenvolvimento de liderança e para manter a competitividade das empresas em uma economia em mudança.

O termo “universidade corporativa” pode soar para alguns como algo que remeta à treinamentos intermináveis, repetitivos e horas de videoaulas cansativas, no entanto, quando bem executadas, as universidades corporativas podem ser uma peça importante para a produtividade e retenção dos funcionários.

Geralmente, alguns gestores têm a expectativa de que seus funcionários estarão 100% preparados para enfrentar quaisquer desafios que surgirem no dia a dia da vida corporativa, mas a verdade é que, o que eles aprenderam durante os 4, 5 ou 6 anos de universidade pode não ser suficiente para prepará-los para a vida em uma organização. É aquela velha história da teoria versus a prática. Uma universidade tradicional ensina os conteúdos de acordo com suas diretrizes acadêmicas, sem necessariamente capacitar os alunos para um objetivo específico e real de determinada empresa.

Além disso, muitos funcionários vêm trabalhar desejando aprender e melhorar sua posição, a maioria quer se desenvolver, dar um próximo passo e precisa ser capacitado para isso, o que é bom para a empresa, afinal, a medida que eles progredirem, a empresa também evoluirá.

De fato, no passado houve alguns casos mal executados de universidade corporativa, mas a geração de aprendizado e capacitação no trabalho deu um grande passo de uns anos para cá. Em empresas como Google e Zappos, a universidade corporativa assumiu um papel mais significativo do que apenas uma tarde de tutoriais com vídeos obrigatórios. Como? Elas resolveram arriscar e entenderam que esse caminho poderia ser uma boa escolha desde que elas ouvissem e entendessem as necessidades do público-alvo: seus funcionários.

Conheça alguns dos benefícios que a universidade corporativa pode trazer para as empresas e por que elas fazem sentido.

 

  • Gerenciamento de entrega de conteúdo direcionado ao negócio

Ter controle completo sobre a entrega de conteúdo significa que as organizações podem escolher os métodos que melhor se adequam aos seus funcionários, ao invés de algum treinamento “enlatado” que seja o mesmo para todas as empresas do mercado. Um aluno pode estar mais confortável com os vídeos, enquanto outro prefere as atualizações enviadas diretamente para o telefone.

  • Definir o tom para o desenvolvimento da liderança

Manter os líderes em casa é um problema que quase todas as empresas em crescimento enfrentam. Uma abordagem corporativa da universidade dá aos alunos a chance de progredirem para posições de liderança, ao mesmo tempo prova que é uma organização séria e está disposta em preparar e promover os talentos internos.

  • Redução de custos

Uma universidade corporativa que adote o modelo EAD (Ensino à Distância) por meio de tecnologias que podem ser o uso de vídeos online e até reuniões que acontecem ao vivo. Somente com esses dois itens já é possível reduzir gastos com treinamento, por exemplo: locação de sala e equipamentos; contratação de coffee break; custos com deslocamento/transporte; entre outros.

  • Apoio à inovação e ao desenvolvimento e o impacto para a imagem da empresa

Qual empresa seria vista como mais adequada ao desenvolvimento e à inovação: uma que obriga todos os funcionários a completar o mesmo curso ou uma que permita uma abordagem individual? A universidade corporativa é o berço para novos pensamentos e ideias porque está estruturada de forma a permitir uma discussão natural e colaboração entre estudantes.

Ao manter uma universidade corporativa, além dos ganhos já mencionados, a empresa é reconhecida pelos seus colaboradores e outros públicos de interesse (como clientes, fornecedores, sociedade em geral) como uma organização que se importa com a capacitação dos seus membros. Ela será vista como uma empresa que se preocupa com questões educacionais.

Para finalizar, conheça algumas organizações de alto nível e como elas usam da estratégia de uma universidade corporativa para treinar funcionários, melhorar a gestão de mudança e incentivar o pipeline de sucessão.

 

  1. Googleplex do Google: Usando o jogo para a exploração espontânea.

O Googleplex pode ser o mais próximo que uma universidade corporativa passou a imitar uma experiência universitária tradicional. O campus, combinado com 13 diferentes tipos de configurações de alunos, oferece aos alunos uma chance de explorar interações espontâneas com outros funcionários, aproveitar a arquitetura do campus e também gastar até 20% de sua semana de trabalho em projetos de animais de estimação.

 

  1. Zappos Insights: ajudar as empresas a promover uma cultura melhor.

As ideias de Zappos não são apenas para funcionários, mas qualquer empresa que queira operar a maneira Zappos. A Zappos atribui seu sucesso ao incentivo a mais transparência, engajamento de funcionários e promoção de valores fundamentais. Insights é um método para outras empresas capitalizar a dedicação de Zappos a uma cultura positiva no local de trabalho.

 

  1. McDonald’s Hamburger University: desenvolver talentos para a retenção de funcionários.

Verdade seja dita, empresas de fast food não são exatamente conhecidas por sua retenção de funcionários, mas é aí que a Universidade do Hambúrguer entra em jogo. Ao nutrir o talento e promover líderes, o McDonalds é bem-sucedido e mantém algumas de suas estrelas mais promissoras. Um fato curioso é que a Universidade do Hambúrguer tem uma taxa de aceitação menor do que Harvard, provando que a cadeia de fast food está disposta a investir em apenas os estudiosos mais promissores.

 

  1. Pixar University: colocar ênfase na educação dos funcionários … não apenas na aprendizagem da empresa.

A mesma empresa que nos trouxe as animações Toy Story e Procurando Nemo busca encontrar motivação nos funcionários, concentrando-se no indivíduo. Ao oferecer aos funcionários a chance de crescer profissionalmente através da educação continuada em tudo, desde artes finas até treinamento de habilidades, a Pixar melhora a moral com um olho na retenção de funcionários, além da aprendizagem corporativa. A cultura do local de trabalho é tal que o gerenciamento da Pixar espera manter os funcionários por 25 anos.