Uma das grandes dificuldades de uma empresa é fazer a gestão de desempenho de seus colaboradores, uma vez que se esbarra em questões como a motivação da equipe, entrega de resultados e desenvolvimento como um todo. É comum a realização de uma única avaliação que possa medir esse desempenho e se torna cada vez mais raro o acompanhamento de todo esse processo. Como consequência, a empresa não consegue acompanhar a evolução de mercado e perde a oportunidade de investimento em futuros potenciais.

Uma pesquisa realizada pela Willis Towers Watson aponta que em 2016 cerca de 28% das empresas afirmam entender a necessidade de alteração do seu programa de gestão de desempenho devido à busca por adequação às mudanças estratégicas. Além disso, também afirma que cerca de um terço (31%) de empresas já iniciou esse processo de modificações internas, externalizando a constante busca por atualização.

 

Como aprimorar a gestão de desempenho?

A gestão de desempenho está diretamente ligada à habilidade de um líder e para atingir a melhor eficácia é necessário que os líderes tenham o foco na melhoria contínua e estabelecimento de metas claras e mensuráveis. É importante que tais metas tenham foco no futuro, se atendo à combinação entre o desempenho sustentado ao longo do tempo, o potencial de melhoria dele e a criticidade das habilidades das equipes. Uma vez criado o planejamento, cabe à área de Recursos Humanos apoiar cada equipe com todas as ferramentas necessárias para execução do processo, através de treinamentos tanto para os membros da equipe quanto para os líderes, que precisam receber as instruções sobre como acompanhar esse desempenho.

O acompanhamento é peça chave para uma boa gestão de desempenho. Dessa forma, é fundamental que os líderes estabeleçam uma abertura para diálogo contínuo com sua equipe. Quando se faz reuniões mensais ou até mesmo semanais, é possível perceber as falhas em alguma parte do processo a tempo de intervir para prevenir grandes impactos, além de possibilitar um investimento em alguma melhoria em quase tempo real.

Como complemento às reuniões semanais ou mensais, a comunicação emerge como variável decisiva para uma boa gestão de desempenho. Não é novidade a importância do feedback, mas cabe ao gestor inovar até mesmo nesse quesito. A aplicação do feedback em modelo 360° permite ainda mais eficiência nesse ponto. Nesse modelo, são definidas as competências a serem avaliadas e, posteriormente, o colaborador decide quem irá avalia-lo acerca delas. Recomenda-se que os avaliadores sejam pessoas que trabalham próximas aos avaliados.

Assim, primeiramente o colaborador faz uma autoavaliação, destacando os pontos fortes e fracos diante das competências anteriormente estabelecidas. Após essa autoavaliação, o gestor imediato avalia aquele colaborador também diante às competências e, por fim, os avaliadores indicados recebem a solicitação para avaliação. Desse modo, há maior engajamento de toda a equipe. Ademais, a tecnologia aparece como aliada ao oferecer ferramentas para acompanhamento de processos de todas as áreas e mapeamento de perfis para readequação à necessidade atual.

Outro ponto importante é a construção de uma pesquisa de clima, que pode ser semestral ou anual. Através dela, cria-se perguntas acerca dos mais diversos âmbitos da empresa, passando por segurança, plano de carreira e infraestrutura, que resultam em ricos indicadores para os gestores sobre os pontos em que deverão ser foco de intervenção. Como complemento, a criação de um mapa de competências também é uma ferramenta importante. Por meio desse mapa, listam-se as competências necessárias para cada função e mapeia-se em que nível os colaboradores das equipes estão diante delas. Assim, à medida que um colaborador se desenvolve, atualiza-se esse mapa e o desenho da melhoria de cada equipe fica mais visível para possíveis promoções futuras.

Colaboradores que se desenvolvem e são valorizados por esse desenvolvimento tendem a se satisfazer mais com o trabalho, o que gera um bom ambiente profissional. Além disso, uma boa gestão de desempenho incita a constante busca por inovação em todos os âmbitos, retém talentos por diminuir o turnover e, consequentemente, deixam os clientes cada vez mais satisfeitos.