A saída ou rotatividade de colaboradores, conhecida como turnover, geralmente é uma preocupação para as organizações, principalmente quando esse índice é muito elevado, pois gera custos adicionais para a empresa em relação à demissão e a contratação e, muitas vezes, despesas relacionadas ao treinamento de um novo colaborador e perdas de produtividade.

O turnover é um indicador da área de Recursos Humanos que mede a entrada e a saída de colaboradores em uma empresa e pode ser medido periodicamente (mensalmente, trimestralmente, semestralmente ou anualmente) através da fórmula:

Saber o número de pessoas que deixam a organização e gerenciar o turnover é importante, pois esse indicador mostra como anda a empresa e a efetividade do seu processo de recrutamento e seleção. Quanto mais alto o turnover, maiores serão as perdas de capital intelectual e maiores os custos da organização com recrutamento, seleção, treinamento, programas de incentivo e motivação, etc. Além disso, a imagem institucional também pode ficar comprometida e inclusive dificultar a contratação e retenção de talentos, pois as pessoas passam a olhar para aquela organização com desconfiança e considerar que aquele não é um bom ambiente para se trabalhar.

A saída de colaboradores de uma organização pode se dar de forma involuntária, nos casos em que a empresa desliga um ou mais colaboradores, devido a questões internas, como: redução de pessoal, dificuldades de relacionamento e baixa produtividade do colaborador. Já o turnover voluntário é aquele em que o colaborador pede demissão. As causas dos pedidos de demissão podem ser várias e estar relacionadas a questões pessoais dos colaboradores (viagens, mudança de cidade, aposentadoria, doença, mudança de objetivos pessoais, etc.) ou a fatores relacionados à organização.

Os pedidos de demissão relacionados a falhas em processos ou problemas internos a organização são as principais causas de turnover, pois fazem com que os colaboradores se sintam desmotivados e busquem outras empresas para trabalhar. Entre as principais causas do turnover voluntário podemos citar:

 

  • Clima organizacional ruim: as pessoas avaliam a empresa como um ambiente onde não se sentem bem, valorizadas ou que as relações são conflituosas ou hostis, e saem em busca de melhores locais para trabalhar.

 

  • Atividades monótonas ou rotineiras: organizações onde não há preocupação em identificar o potencial dos colaborares e proporcionar atividades que sejam desafiadoras e, ao mesmo tempo, tragam ao colaborador aprendizado e desenvolvimento, fazem com que a rotina de trabalho se torne maçante e improdutiva, fazendo com que colaboradores talentosos busquem outras organizações onde terão mais perspectiva de desenvolvimento profissional.

 

  • Baixa remuneração e falta de benefícios: essa é uma das principais causas do turnover nas empresas. Empresas que não implementam uma política salarial compatível com os cargos e com o mercado de trabalho, e não investem em benefícios atraentes para seus colaboradores, acaba perdendo talentos que buscarão por empresas que ofereçam melhores condições.

 

  • Liderança ruim: líderes mal preparados, explosivos ou autoritários, que não são capazes de motivar e ajudar os colaboradores a alcançar seu potencial, desmotivam os colaboradores, que se sentem desvalorizados e até agredidos, fazendo com que busquem outras empresas para trabalhar.

 

  • Plano de carreira inadequado ou inexistente: organizações que não investem na implementação de um plano de carreira que proporcione oportunidades de crescimento profissional e mostre ao colaborador que seu investimento está sendo adequadamente recompensado, desmotivam seus integrantes e fazem com que estes saiam da organização.

 

Além dos motivos expostos acima, uma das causas do turnover voluntário, pode estar relacionado a problemas nos processos de recrutamento e seleção de colaboradores. Quando a organização não possui um bom banco de talentos ou estabelece uma estratégia eficaz de divulgação de suas vagas, acaba atraindo para o processo seletivo candidatos que nem sempre estão alinhados a cultura, as políticas e ao nível de desempenho exigido pela empresa e, se somado a isso, os requisitos da vaga e a etapa de seleção não está bem definida ou precisa ser feita “correndo contra o tempo”, são aprovados e admitidos pessoas que após um curto período sairão da organização.

Organizações que se preocupam com a gestão de talentos e querem reduzir seus índices de turnover, precisam avaliar, identificar problemas e melhorar seus processos de recrutamento, seleção, suas políticas de treinamento e acompanhamento de colaboradores, assim como suas políticas de carreira e programas de motivação.