Transtornos de humor, transtornos afetivos e ansiedade, estresse, depressão e bipolaridade são responsáveis pela maior parte das incapacitações nas empresas.

Os transtornos emocionais têm causas multifatoriais e dentro das empresas raramente merecem qualquer comentário ou são reconhecidos como problemas a serem tratados em seu quadro de colaboradores.

Transtornos de humor, transtornos afetivos e ansiedade, estresse, depressão e bipolaridade são responsáveis pela maior parte das incapacitações nas empresas.

Estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam o estresse como epidemia global e a depressão como a quarta maior causa de incapacitação. Ela é responsável por mais de 10% do tempo vivido com incapacitação em todo o mundo, o que gera muitos afastamentos no trabalho.

Já as projeções da Associação Brasileira de Qualidade de Vida (ABQV) apontam que a depressão se torne a segunda causa de incapacitação no ano de 2020, perdendo apenas para as doenças cardíacas.

Diante deste quadro, cuidar do ser humano é algo muito mais abrangente para o RH do que qualquer programa ou projeto com um bom planejamento. É preciso estar ciente de que nenhuma equipe se desenvolve com membros doentes e analisar que esses transtornos emocionais são doenças que merecem ser tratadas é um ponto muito importante para o mundo corporativo.

 

Mas como identificar tais comportamentos resultantes dessas enfermidades?

Cada uma dessas doenças tem sua própria manifestação característica que precisa ser estudada e compreendida pelos gestores de RH que irão orientar a chefia e a liderança de tais colaboradores de como lidar com a situação.

Todavia, alguns hábitos se tornam comum à maioria desses males, como desânimo, acomodação, negativismo, baixa concentração, mau humor, picos de nervosismo e exclusão, todos geradores de baixa produtividade.

Cuidar do humano, trazê-lo novamente ao eixo do seu padrão e fazê-lo encontrar sua felicidade são motivações que ajudam a sarar uma equipe com um doente corporativo que poderá voltar a se destacar e esbanjar felicidade sendo novamente produtivo.