A área de RH tem se modificado. Há uma diversidade de técnicas e tecnologias que surgiram e potencializam o serviço dos gestores, inclusive os de RH. Por isso, algumas tendências em RH para 2018 tornaram-se obrigatoriedade para a inserção do mercado profissional. Aqui estão algumas delas:

 

Mídias sociais para captação de talentos

O uso das mídias sociais para contratar ou demitir pessoas, é muito comum para o RH. Muitas pessoas acabam sendo demitidas justamente por mal dizerem colegas nas redes sociais. Por isso, é importante que o profissional de RH avalie o comportamento dos funcionários e possíveis talentos a partir, também dessas redes virtuais.

É comum que todos dediquem muitas horas modificando seus perfis nas redes sociais, a fim de expor um currículo cheio de capacitações e talentos. Isso também facilita o trabalho dos profissionais de RH.

As mídias sociais podem captar vários talentos, abrindo espaços também para perfis falsos. Portanto, é preciso complementar a atividade após o contato pelas redes virtuais. Se não houver possibilidade do contato pessoal, use o Skype, que é uma ótima ferramenta para videoconferências.

Inclusive, os aplicativos também fazem parte das mídias sociais que estão sendo utilizados para a gestão de pessoas. Essa tendência, juntamente das redes sociais, é um dos procedimentos que inovam, todos os dias, o mercado de trabalho e o recrutamento.

A utilidade desse recurso aproximou empresas e pessoas de uma forma muito eficaz, principalmente, para a conclusão de procedimentos de captação e seleção de talentos. Os aplicativos conseguem atualizar dados, e são componentes acessíveis em qualquer aparelho e dispositivo, por sua mobilidade.

Dessa forma, o candidato pode encontrar oportunidades disponíveis, selecionar o currículo e enviar para as empresas em destaque, poupando o tempo dos gestores em pesquisar pessoal. Os sistemas dos aplicativos também disponibilizam os cadastros para futuros avisos de oportunidades abertas, caso também correspondam ao perfil e cultura das empresas.

Rotação de cargos

A tendência de rotação de cargos concede ao gestor o movimento maior dentro da empresa, para um maior aprendizado sobre as questões empresariais de maneira profunda. Assim, quando vivencia um dia-a-dia diferente, cargos e atividades diferenciadas, os funcionários adquirem habilidades de compreensão em relação aos procedimentos e ainda ampliam seu ponto de vista sobre os diferentes setores para atuação da carreira.

A rotação de cargos, também conhecida como “job rotation”, não significa uma mudança de função, mas sim a movimentação de algumas atividades para o simples apreender de informações.

 

Home-office

Uma tendência muito comum atualmente é o trabalho dos gestores em suas próprias casas. Dessa forma, também é muito comum o contrato de freelancers, que são profissionais sem vínculo empregatício com a empresa. Com essa tendência é possível aliar o tempo com viagens e trabalho, justamente pelo potencial da internet e dos dispositivos móveis.

As ferramentas online estão colaborando em uma diversidade de recursos para melhorar e ainda adequar-se ao estilo de vida dos novos profissionais.

Os gestores de RH podem, também, utilizar os aparatos eletrônicos da sua casa para o recrutamento online, a partir de redes sociais, sites, blogs, marketing para as oportunidades disponíveis e afins, que destacam processos seletivos consistentes sem, ao menos, precisar sair de casa. Reuniões e quaisquer atividades referentes ao contato com pessoas podem ser realizadas através de softwares pela rede virtual de computadores.

 

Honestidade em épocas de crise

Essa nunca deve deixar de ser uma tendência de RH. É importante manter os empregados a par da situação da empresa. A geração Z, por exemplo, composta por jovens que cresceram adaptados a tecnologia, internet, e afins, já sabem como funcionam a rotatividade das empresas. Eles já conhecem a situação empregatícia, antes mesmo de serem inseridos ao mercado de trabalho.

Eles conhecem as exigências e competitividade das empresas porque são mais informados e preocupados com as questões profissionais. Portanto, em épocas de crise, é extremamente relevante que o profissional de RH tenha transparência e honestidade sobre o motivo do desligamento do funcionário.

É importante que essa e todas as outras gerações, tenham o constante feedback de sua qualificação para que haja motivação e fidelidade à empresa onde prestam o serviço. Seja um profissional de RH positivo, transparente e honesto, principalmente quando o momento não seja o melhor para o estabelecimento.