Os 6 processos de gestão de pessoas e sua importância

A área de Recursos Humanos vem se transformando ao longo dos anos. As empresas estão deixando aos poucos de se organizarem de forma hierárquica para se tornarem grandes comunidades de trabalho e aprendizagem. A Administração de Pessoal vem se transformando em Gestão de Pessoas. O recrutamento de pessoal evolui para a atração de talentos. O desenvolvimento de habilidades operacionais cede lugar à construção de habilidades de aprendizagem e inovação.

Estas e outras tantas mudanças impactam diretamente na forma como a área de Recursos Humanos se estrutura e nos diferentes processos de Gestão de Pessoas. Para que uma empresa se mantenha competitiva, ela depende, fundamentalmente, das pessoas que a compõem. O principal papel da Gestão de Pessoas é cuidar e desenvolver os talentos da empresa, ao mesmo tempo em que contribui para o alcance dos resultados do negócio.

Com a finalidade de construir a melhor equipe e, consequentemente, a melhor empresa, a área de Recursos Humanos tem uma série de responsabilidades, que – de acordo com Idalberto Chiavenato – podem ser agrupadas em 6 processos básicos de Gestão de Pessoas:

  1. Agregar pessoas: são os processos realizados para inserir novas pessoas na empresa, abrangendo atração e seleção de talentos. Com importância estratégica para a empresa, o preenchimento de uma posição de trabalho requer um cuidado minucioso de identificação, atração e seleção do profissional mais adequado, de acordo com os conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias ao desempenho na função.
  2. Aplicar pessoas: corresponde aos processos de modelagem do trabalho, constituindo o desenho organizacional, análise e descrição de cargos, direcionamento das pessoas e avaliação de desempenho. O modelo de trabalho adotado contribui para a construção da empresa que se deseja.
  3. Recompensar pessoas: são os processos que consideram a satisfação das necessidades das pessoas que compõem a empresa. Inclui o atendimento a necessidades básicas, como remuneração, benefícios diretos e indiretos, transporte, estudo e alimentação, mas também considera a satisfação de necessidades mais elevadas, como realização pessoal e profissional, motivação, colaboração, parceria, flexibilidade, reconhecimento, autonomia, entre outros.

Apesar de a questão financeira ser fundamental, os anseios dos profissionais em relação à empresa vão muito além de dinheiro. Ter um ambiente que facilite as relações e o aprendizado, apoiar o desenvolvimento dos colaboradores, respeitar suas necessidades e anseios e reconhecer o seu trabalho devem ser considerados pela Gestão de Pessoas como fatores tão ou mais importantes para a motivação de equipes e a retenção de talentos.

  1. Desenvolver pessoas: são alguns dos processos mais aplicados. Corresponde às ações sistemáticas para, através da aprendizagem, gerar novos conhecimentos e promover o desenvolvimento dos talentos da empresa. Envolve gestão do conhecimento, treinamento e desenvolvimento, gestão de competências, aprendizagem, gestão da mudança, inovação, trilhas de carreira, estratégias de comunicação.

Os desafios para a área de Gestão de Pessoas são desenvolver competências essenciais, garantir a atualização de informações, o compartilhamento do conhecimento e a aprendizagem contínua. Desta forma, ela contribui para a formação de equipes preparadas para atuarem em um cenário de constantes mudanças, tornando a empresa adaptável ao mercado e competitiva.

  1. Manter pessoas: são os processos para criar condições ambientais e psicológicas favoráveis ao bom desempenho do trabalho. Inclui cultura organizacional, gestão do clima, segurança no trabalho, programas de qualidade de vida, relações sindicais.
  2. Monitorar pessoas: são os processos cuja finalidade é acompanhar as atividades realizadas pelas pessoas e os respectivos resultados gerados. Inclui banco de dados e sistemas de informações gerenciais.

Esses processos são importantes para que a área de Recursos Humanos possa avaliar se todos os demais processos estão sendo efetivos, direcionando todas as práticas de Gestão de Pessoas.

Esses 6 processos possuem o mesmo grau de importância para a efetividade das ações de Gestão de Pessoas. Ao estruturá-los de forma eficiente conseguiremos apresentar práticas éticas e socialmente responsáveis e proporcionar qualidade de vida no ambiente de trabalho, contribuindo para que a empresa desenvolva produtos e serviços competitivos e de alta qualidade.