Cada vez mais as empresas têm se preocupado em contratar, treinar e desenvolver seus profissionais para assumirem cargos de liderança. A capacidade de liderar é umas das habilidades mais importantes no atual mercado de trabalho e entre as principais razões que levam as empresas a investirem em seus líderes está o fato do líder ter um papel muito importante em qualquer organização, já que é ele que representa a empresa e exerce papel fundamental na gestão de pessoas, pois tem como função repassar a cultura da organização e engajar sua equipe, fazendo com que esta esteja comprometida e alinhada a missão, visão e valores da empresa e assim, possa contribuir para o alcance dos objetivos e metas.

Para que possa exercer esse papel de forma efetiva, o líder precisa conhecer a empresa como um todo e saber como funcionam seus setores e processos, além de possuir algumas qualidades, como:

  • Visão: capacidade de identificar claramente valores, missão, propósito e objetivos, o que facilita o direcionamento do futuro desejado, tanto pessoal como profissional;
  • Coragem: habilidade para correr riscos, iniciar ações mesmo que sem garantias de sucesso, identificar necessidade de mudanças de rotas, gerenciamento de crises e perseverança diante das adversidades;
  • Integridade: é o alicerce das demais qualidades, tem relação com a honestidade e com a imparcialidade;
  • Responsabilidade: diz respeito à capacidade do líder de assumir a responsabilidade pelos acertos e erros da sua equipe, fazendo com que os desafios vencidos sejam utilizados sempre como aprendizado;
  • Cooperação: habilidade de trabalhar em grupo e de proporcionar aos membros de sua equipe espaço para que contribuam de acordo com suas capacidades e da forma mais efetiva possível;
  • Foco nos objetivos: capacidade de se manter focado no que deve ser conquistado, nos resultados, buscando sempre soluções rápidas e assertivas.

Além disso, o líder deve procurar sempre se aperfeiçoar empenhando-se na busca pelo autoconhecimento, pela definição clara de objetivos, pela transformação das metas em ação e em ferramentas de melhoria, e principalmente, sair da sua zona de conforto e se propor a mudar, praticando sempre novos comportamentos com o objetivo de se aprimorar sempre mais. Para isso, é necessário que o líder queira de fato ser melhor e esteja disposto a sentir o desconforto de fazer as coisas de maneira diferente, pois todo novo aprendizado pode ser perturbador, já que exige que o líder aja de maneira desconhecida e assuma novos riscos, experimentando, muitas vezes, coisas que podem ser inicialmente frustrantes por não funcionar de imediato e que podem levá-lo a se sentir estranho ou a cometer erros. Além disso, o líder pode se sentir envergonhado por não conseguir evoluir tão rapidamente em algum aspecto que queira melhorar.

Assim, se você quiser evoluir como líder precisará enfrentar o desconhecido e assumir riscos, enfrentando desafios como:

  • Ser capaz de ouvir o feedback da equipe e não se colocar na defensiva;
  • Aprender coisas novas e estar disposto a agir de forma diferente; e,
  • Enfrentar o medo de errar e a frustração por coisas que não funcionarão de imediato.

Outro ponto extremamente importante para qualquer um que deseja evoluir como líder é saber exatamente qual o seu tipo, estilo e forma de liderança e quais aspectos identifica em si que gostaria de melhorar, por exemplo, ser um líder mais inspirador, estar mais conectado com os outros, ser mais produtivo ou mais influente, ser um melhor comunicador ou um ouvinte mais atento, ser um líder mais eficiente ou se tornar um gestor mais firme.

Quando o líder consegue se auto avaliar e entender a forma como exerce sua liderança e quais aspectos precisa e gostaria de desenvolver, ele se torna uma referência positiva para sua equipe, impulsionando seu crescimento e obtendo resultados significativos. Mas para conseguir evoluir, o líder precisa contar também com o apoio da organização, através de mentores, coaching para o desenvolvimento de lideranças, treinamentos especializados que associem aprendizado formal, vivências reais e troca de experiências. Além disso, é necessário que essas ações estejam atreladas a um programa de desenvolvimento estratégico de liderança, que tenha uma estratégia bem definida, seja composto por ações contínuas e ofereça acompanhamento constante, que mensure os resultados alcançados e recompense os melhores líderes, engajando cada vez mais a liderança e favorecendo a obtenção de melhores resultados.