Há muitas técnicas de treinamento que capacitam as pessoas visando à preparação e o aprimorado dos colaboradores para que a carreira deles seja de sucesso. Uma delas é o job rotation.

Os empreendimentos trabalham investimentos, cada vez mais, em cursos, dinâmicas, palestras e afins. Contudo, por vezes, nota-se que os colaboradores não disponibilizam de uma noção ampliada dos procedimentos que envolvem uma empresa, acometendo a organização com falhas e erros que poderiam ser evitados. A partir disso, surge o job rotation.

 

O que é job rotation?

A conceituação vem da prática que muitos empreendimentos adotam para realizar a maximização do aprendizado dos colaboradores numa empresa. Desse modo, o colaborador, ao invés de ter fixação em somente uma função e poucas atividades, passa por vários setores, ou funções dentro do mesmo setor, da empresa em um prazo estipulado.

O que ocorre é que isso faz com que eles conheçam mais procedimentos da empresa, conheçam outras necessidades, interajam com outras equipes e entendam as especificações de cada área.

Mas o que isso significa? Um indivíduo que acabou de ingressar na empresa pode permanecer algum tempo na área financeira, depois seguir para a área de produção, depois para o marketing, e assim por diante, para que possa conhecer todos os setores da empresa.

O aprendizado pode ocorrer num turno específico da rotina ou ainda em um procedimento por semana, mês ou semestre. Isso depende muito da realidade e estrutura da empresa. O que importa é conhecer os programas e adotá-los de acordo com a demanda da empresa.

Isso oferece ao colaborador a chance de promover o desenvolvimento de muitas capacidades e não a ideia de acumular funções. Esse é um dos pontos mais discutidos da técnica, que, para alguns, pode pregar prejuízos aos colaboradores, por se tratar de algo generalista, sem proporcionar formações específicas.

Mas a afirmação geral de quem faz parte do job rotation é que ele traz muitas possibilidades profissionais, sem dúvidas. Praticar e vivenciar uma ocupação ensina de maneira efetiva o que, às vezes, a teoria pode não transparecer.

 

Benefícios do job rotation

O job rotation é muito útil em programas de trainees, porém, seus benefícios são muito amplos, inclusive para os colaboradores mais experientes.

Profissionais de RH não costumam hesitar ao fazer a afirmação de que a técnica é fundamental para que o colaborador se torne um indivíduo completo dentro da empresa, a aprender na prática como atuam todas as áreas da empresa, com desempenho de funcionalidades de modo efetivo.

Outro benefício é que, ao fazer a adoção do job rotation, o negócio passa a ter economias maiores do que em treinamentos investidos porque, em vez de disponibilizar palestras e cursos, o colaborador aprende praticando, pesquisando a empresa e trabalhando.

É importante dizer que o job rotation é uma oportunidade de aprimorar o colaborador tirando-o da zona de conforto, proporcionando uma busca de maiores informações sobre o mercado, descobrindo processos que ele não fazia ideia antes, ativando a liderança e promovendo um aumento do networking.

Se muitos funcionários costumam reclamar de estar fazendo sempre a mesma coisa e que isso acaba desmotivando-os, tal procedimento e técnica age na contribuição para que o desafio seja uma sensação assídua, aumentando o interesse dos colaboradores.

Job rotation é um modo como os colaboradores e o próprio negócio cooperem e se movimentem.

A técnica permite que se construa um colaborador íntegro e capaz de realizar multitarefas, com consciência de tudo o que acontece a sua volta, opinando e tomando a frente em questões que podem gerar muito sucesso para ele e a empresa.

Todo o empreendimento dotado de inteligência precisa levar em consideração a possível ideia de adoção do job rotation. Os resultados podem surpreender a todos.