O termo coaching, que traduzido do inglês significa treinamento, passou por uma grande popularização nos últimos tempos e chegou a ser utilizado de forma equivocada. Embora o ambiente de negócios também tenha se apropriado da palavra – que está associada ao contexto esportivo –, ainda é possível afirmar que o coaching é um recurso muito utilizado no desenvolvimento de líderes, especialmente por parte das empresas.

Na prática, o coaching funciona como uma espécie de mentoria. De um lado, há a figura do coach (treinador), profissional capacitado e habilitado para promover o desenvolvimento de líderes. Do outro, temos o coachee (treinando), que recebe orientações e metas a serem cumpridas num determinado período.

Na maioria dos casos, o coaching é financiado pela empresa, por meio de iniciativas de desenvolvimento de líderes vindas da área de recursos humanos e por mais que absorva tempo e dinheiro das companhias, o recurso é visto com bons olhos pelos executivos, afinal, muitos deles não se veem preparados para assumir novos desafios, mesmo que estejam munidos de formação e experiência.

Mas nem só de iniciantes vivem os programas de desenvolvimento de líderes via coaching. No mundo dos negócios, sobram relatos de presidentes, diretores e gerentes que reconhecem a importância da figura conselheira, que os levem a descobrir pontos de melhoria e caminhos para a inovação.

Um dos depoimentos mais famosos é o de Eric Schmidt, ex-presidente do Google. Em depoimento à revista americana Fortune, ele disse que o melhor conselho que já recebeu na vida foi “tenha um coach”.

Na mesma fala, o executivo admitiu ter relutado em aceitar o desafio. Para ele, sua carreira como líder já estava consolidada e experiência era algo que não lhe faltava, mas assim que resolveu apostar no coaching, Schmidt percebeu que até o maior dos gestores pode aprimorar suas habilidades, sejam elas pessoais ou de gestão.

Benefícios do coaching no desenvolvimento de líderes

As vantagens do coaching no desenvolvimento de líderes podem ser percebidas de diversas maneiras. A seguir, enumeramos alguns dos principais benefícios que esse recurso gera aos profissionais:

  • Capacidade de reflexão: o executivo assume uma postura crítica e passa a buscar pontos de melhoria constantemente, tanto na carreira quanto na condução dos negócios;
  • Superação: mais confiante, o executivo recebe um novo fôlego para guiar os negócios, especialmente em tempos de crise;
  • Equilíbrio entre vida pessoal e profissional: mais focado e consciente de sua capacidade, o executivo passa a coordenar melhor sua agenda de compromissos e fica com mais tempo para se dedicar a projetos pessoais;
  • Postura de líder (e não de chefe): o executivo abandona a atitude autoritária e assume o papel de gestor – especialmente de pessoas. Deixa de ser uma figura temida para ser um profissional respeitado em toda organização.

As vantagens do coaching no desenvolvimento de líderes também são sentidas pelos funcionários. Uma pesquisa feita nos Estados Unidos e no México, que analisou o retorno sobre o investimento em coaching, revelou que o segundo principal benefício dessa abordagem é a satisfação gerada nos colaboradores, que passam a ser liderados por um gestor mais capacitado. No topo da lista está o aumento da produtividade, sentida por 60% dos entrevistados.

Pontos de atenção

Para alcançar o resultado desejado, o programa de desenvolvimento de líderes deve contar com coaching e outras iniciativas de capacitação, como os treinamentos formais. O coaching é um ótimo recurso para induzir a prática da liderança, mas isolado terá um efeito transitório.

Por fim, é importante mencionar que a profissão de coach se popularizou na mesma medida que o termo – conforme observamos no início desse artigo. Sendo assim, cabe ao RH buscar profissionais realmente qualificados e certificados para conduzir o desenvolvimento de líderes.