A forma como a sua equipe de RH faz a seleção de talentos conta muito para que a empresa tenha profissionais que são realmente qualificados e adequados para executar a função em questão.

O recrutamento precisa ser eficiente, para isso os profissionais responsáveis por realizar este procedimento precisam entender quais as ferramentas existentes que visam contribuir para que este processo proporcione ganhos para a empresa e ao colaborador contratado. Por isso, compreender as diversas formas do processo seletivo é fundamental.

O que é search? E hunting? Ainda que seja uma praxe entre os profissionais de recrutamento e seleção, ainda há dúvidas sobre essas suas formas de encontrar novos talentos para uma empresa. A finalidade dessa captação de capital humano, em cada caso, exige técnicas diferentes, como veremos adiante.

 

O que é Search?

O Search é um dos processos mais conhecidos quando se trata de gestão de RH. Trata-se do contato com novos colaboradores que estejam disponíveis no mercado de trabalho e que esperam tomar novos rumos.

Seja pelo departamento de RH ou por consultoria específica, há a definição do currículo e do perfil do profissional que se deseja alcançar e que tenha feiro um cadastro ou inscrição, bem como esteja aguardando por contato da empresa.

O search, em regra, funciona da seguinte forma:

  • Há o cadastro de currículos em sites que disponibilizem vagas de emprego.
  • Ou, ainda, há sites ou e-mails específicos para cadastramento de profissionais no âmbito das empresas.
  • Fazendo networking em empresas em que se tenha indicações;
  • Indo à eventos para possibilitar o aumento da rede de contatos.

Com tudo isso, a seleção é feita por meio dos dados e informações obtidos pela empresa. O search amplia a gama de contatos, no entanto, tem uma menor taxa de sucesso ao transformar pretensões em verdadeiras oportunidades, por:

  • Não existir descrição da vaga com dados suficientes.
  • Seleção automática feita por meios digitais, com a rejeição ou aceite de candidatos que não tenham, por exemplo, perfis considerados completos ou que não tenham informado ter conhecimento sobre determinado assunto.

 

O que é Hunting?

Hunting, em inglês, significa “caçar”. Aqui, a área de RH responsável ou equiparado é ativa, pois não trabalha apenas com dados e informações ou até mesmo candidatos que tenham se “apresentado”. É, por isso, bem diferente do search.

Trata-se de tipo de recrutamento onde os profissionais de RH têm a finalidade de encontrar os melhores candidatos para a vaga. Não se limitará, assim, aos candidatos que demonstraram interesse, mas também aqueles que interessarem para a empresa e que estejam abertos a novos horizontes.

Essa busca é realizada por meio de informações como perfis comportamentais ou técnicos, hunting ground, entre outros.

Depois disso, os profissionais de interesse serão abordados e chamados para entrevistas, a fim de que sejam “classificados” em uma lista, tudo sempre levando em consideração a finalidade do empregador e a expectativa do potencial novo empregado.

 

O que é melhor: hunting ou search?

Não existe um modelo ou receita prontos quando o assunto é recrutamento e seleção por hunting ou search. Tudo vai depender das necessidades e pretensões da empresa. Logo, todos esses processos têm benefícios, a depender do cenário.

No geral, o search é mais utilizado para o capital humano operacional, com perfil técnico. Já para vagas de cargos de maior responsabilidade, como CEO’s, gerentes, diretores etc., caraterísticas subjetivas entram em cena e, por isso, o hunting é mais recomendado.

Claro, o Hunting, a princípio, é um processo mais complexo e custoso, mas pode ser muito mais assertivo nos casos mencionados, por se tratar de um objetivo mais específico ou de uma intenção “mais especial”.

Desse modo, para saber se o hunting ou search melhor se adéquam à sua empresa, é preciso avaliar quais as expectativas, pretensões, objetivos a serem atingidos, dentre outros fatores relacionados à empresa.

Portanto, antes de escolher o método mais adequado é preciso compreender de que forma este profissional irá contribuir na empresa, assim é possível avaliar a melhor forma para encontrar este futuro colaborador de forma eficaz. Ainda, é necessário ter em mente qual é o processo mais custoso e se realmente é capaz de atingir os objetivos da corporação.