Quando se fala sobre gestão do conhecimento, muitas dúvidas pairam a respeito sobre o assunto, afinal qual é o seu significado e como isto pode contribuir na empresa?

O conhecimento é aquilo que cada funcionário detém em sua determinada formação, ou seja, pensando no ambiente empresarial, são as atividades que a empresa já desenvolve no cotidiano e que faz com que ela funcione. No entanto, a questão é como gerir estas informações para que o fluxo do trabalho não fique dependente da competência de uma pessoa.

A solução está na criação de processos, a fim de estabelecer informações sobre as atividades desenvolvidas e criar uma rotina para que tudo saia conforme o planejado. Nesta etapa, é possível identificar as “fraquezas” dentro da sequência de atividades e, assim, investir em melhorias nos métodos.

É preciso conhecer quais são as competências necessárias para que a sua empresa tenha sucesso, em seguida, está o investimento em conhecimento intelectual, que se dá na aplicação de treinamento e na capacitação dos colaboradores, a partir de uma demanda específica. Faz-se necessário uma “reciclagem” do conhecimento entre funcionários para que o tempo seja otimizado, a fim de diminuir os gastos com as tarefas do dia a dia.

Compartilhando o conhecimento

O segredo está na integração de vários profissionais que irão desenvolver, preservar, utilizar e compartilhar o conhecimento, ou seja, cada funcionário deve colaborar através da experiência, da prática e da vivência, adquiridos ao longo da vida, ou até mesmo de uma atividade profissional.

O compartilhamento da informação deve envolver profissionais de diversas áreas, já que a gestão utiliza conceitos, modelos, métodos e técnicas desenvolvidas por várias disciplinas. Assim, entende-se que a implantação da gestão do conhecimento requer o trabalho em equipe, o qual deve estar muito bem articulado com a cultura organizacional.

Com estas informações, a organização pode criar processos mais efetivos, o que impacta também na redução de custos, já que as atividades não sofrem ruídos, o que garante maior fluidez nas operações.

Além do capital intelectual, é preciso investir em ferramentas que possam organizar estas informações: equipamentos de informática, software, bancos de dados, as patentes, as marcas registradas e todo o resto da capacidade organizacional que contribui na produtividade dos colaboradores.

Estimular a gestão do conhecimento e implantar uma cultura receptiva, através da criação de canais de discussão, em que os funcionários possam contribuir com ideias para a melhoria no ambiente corporativo podem ser eficazes na implantação do processo. Por isso, tenha em mente que a gestão do conhecimento promove a criação de novos procedimentos de trabalho e possibilita o aumento do conhecimento humano. Para uma organização que pretende implantar a gestão do conhecimento é importante saber que a inovação e compartilhamento do conhecimento prevaleçam em todos os departamentos.

Benefícios que a gestão do conhecimento gera as empresas

Em suma, as empresas devem entender que a gestão do conhecimento é essencial para garantir a eficiência dos processos da organização. Com ela evita-se o problema de alguma atividade ficar pendente por ter sido concentrada apenas em um determinado funcionário.

Muitos profissionais acreditam que ao segurar para si suas experiências e conhecimentos profissionais podem assim garantir suas funções na organização, mas, na verdade, este pensamento o impossibilita de adquirir novo saberes e, além disso, impede que as soluções possam ser encontradas mais facilmente quando todos possuem o conhecimento de certas atividades. No entanto, esta troca e aprendizado devem ser mútuos, disponibilizando a informação coletivamente.

Desta forma, quando há a administração correta de todo o conhecimento que existe na empresa é possível otimizar e gerar mais inovação para cada função, por isso, é necessário criar, organizar e integrar essa gestão associando a experiência dos seus colaboradores.

Portanto, promover a troca do conhecimento é uma prática que pode e deve ser usada tanto em pequenas quanto em grandes empresas. Os treinamentos, cursos e estratégias precisam ser levados a todos, fazendo com que todos caminhem juntos para atingir as metas.

Gerindo o conhecimento da empresa os gestores conseguem equilibrar e promover oportunidades de crescimento para as duas partes, já que todos ganham com essa troca. O colaborador não se prende apenas aquele determinado saber, podendo aumentar suas oportunidades profissionais e a empresa terá funcionários qualificados e preparados para lidar com os desafios de suas funções.

LEIA TAMBÉM:

Recrutamento e seleção à distância: vantagens e desvantagens para o RH

PDI – Quem cuida da sua carreira?

Como usar gamification para recrutar funcionários talentosos

Gestão de conflitos: Como o RH deve lidar com casos de assédio dentro da empresa?