Edilson Conceição e Jabio Pita, em sua palestra no CONARH chamada “Case Pirelli – Bahia 4.0 – Show de mudança”, nos contam como foi transformar uma fábrica de pneus em uma Indústria 4.0, sabendo que este um momento poderia ser apavorante ou entusiasmante. Tudo depende da Gestão da Mudança!

Esta palestra no CONARH foi a apresentação do que foi realmente vivenciado na Pirelli em 2 anos de muita transformação em uma fábrica em Feira de Santana na Bahia, a qual se tornou referência mundial dentro do grupo Pirelli.

Contando um pouco da histórica desta fábrica na Bahia, ela foi fundada em 1968 e seu principal produto de produção era pneus para caminhões. Em 1986, ela foi comprada pela Pirelli onde continuou fabricando o mesmo produto até 2003. Modernizada a partir de então, passou a produzir pneus para carros SUV. Em 2016 transferiu a produção de pneus de caminhões para a fábrica de Gravataí e focou na transformação da fábrica para produção de produtos high value, ou seja, pneus para carros de auto performance como BMW, Mercedes Benz, Audi, Jaguar e Land Rover.

Para transformar a unidade e garantir excelência na produção da linha premium em todos os aspectos foi necessário realizar a modernização da fábrica, com novos maquinários, novos processos e realizando uma transformação digital. Porém, apenas tecnologia não bastava. Foi necessário mudar todo o clima organizacional, capacitar seus colaboradores e realizar uma mudança de cultura para o atingimento do objetivo, pois tinha um dos piores climas organizacionais entre as fábricas no mundo.

Edilson Conceição contou para o público do CONARH que primeiramente repassou para os colaboradores qual era o objetivo: “ser a fábrica premium de referência do grupo Pirelli, tendo como diferencial pessoas competentes e orgulhosas, tecnologia e processos de ponta como base para excelência.”

Em março de 2017 iniciou o processo de transformação da unidade lançando o projeto Bahia 4.0 – Ser o Melhor. Com apoio de uma consultoria, primeiramente mobilizou a liderança (Gerência) envolvendo 21 pessoas no projeto. Repassou a eles o propósito, valores e comportamentos necessários para atingir os objetivos. O próximo passo foi definir grupos de trabalho separados por temas: comunicação; infraestrutura; gestão de pessoas; estrutura organizacional; e, produção.

Entre julho e agosto de 2017 foram definidos os times de trabalho repassando a todos o escopo do trabalho de cada equipe junto com o plano de ação, com foco na manutenção da qualidade, saúde, segurança e ambiente.

Ao iniciar sua explanação do tema no CONARH, Jabio Pita destacou a importância da comunicação interna com os colaboradores, considerando como fundamental manter o diálogo frequente para sempre reforçar o programa, para não haver desvios. Além disso, sempre trabalhou os valores, planejando os caminhos a serem percorridos e principalmente mantendo um time forte, sempre engajando para todos cumprirem seus objetivos. Para demonstrar o marco inicial de uma nova era na fábrica, foi entregue para todos os colaboradores uma capa de carteira de trabalho personalizada.

Em janeiro de 2018 foram realizados eventos públicos por toda a fábrica, considerada a semana “Bahia 4.0 – Ser o Melhor”, demonstrando a todos a transformação realizada.

Edilson destacou quais foram os desafios e fatores de sucesso do projeto para o conhecimento de todos no CONARH.

Desafios do projeto:

  • mudança de mindset;
  • desenvolvimento do projeto com a fábrica em plena atividade;
  • a aderência da liderança; e,
  • budget

Fatores de sucesso:

  • propósito claro e desafiador;
  • criação do time de trabalho;
  • aderência a cultura local;
  • engajamento da liderança; e,
  • trabalhos unificados (operacional + administrativo).

O destaque principal veio por conta do “Cookpit Capitano”, implantado inicialmente como um protótipo, trata-se de uma estação de controle de produção em tempo real, composto por diversos monitores, podendo acompanhar todas as fases do processo produtivo, gerenciamento de prioridades e aumento da velocidade na tomada de decisões. Este projeto já será implantado em mais de 18 plantas por todo o mundo após o sucesso na fábrica da Bahia.

Fechando a palestra no CONARH, Edilson diz que com toda essa transformação, março de 2018 fechou com chave de ouro o percurso de 2 anos de transformação com a presença do vice-presidente executivo e CEO mundial, Marco Tronchetti Provera, que anunciou o investimento de mais de 250 milhões de euros para os próximos 3 anos na América Latina para modernização das unidades e no desenvolvimento de Global High (linhas de pneus Prestigie, New Premium, Specialties, Super Specialties).

Quer saber mais? Assista a entrevista do Jabio Pita e Edilson Conceição concedida ao BlogRH durante o CONARH.

 

 

Edilson Conceição
Diretor industrial da Pirelli

 

 

 

Jabio Pita
Gerente de RH da Pirelli