Nos últimos tempos, temos observado uma mudança em relação ao que as pessoas esperam do trabalho. Muito mais do que a satisfação de suas necessidades básicas através da remuneração e benefícios atraentes, as pessoas tem buscado oportunidades de trabalho que considerem mais relevantes e significativas, onde sintam que seu trabalho tem valor e que este contribui para um objetivo maior.

Há uma tendência dos profissionais em levar em consideração fatores intangíveis nas suas escolhas em relação à carreira. Optando, muitas vezes, por empregos onde acreditam que poderão oferecer uma contribuição mais significativa ou porque se identificam mais com o negócio daquela organização.

Claro, não podemos deixar de considerar que ainda há no mercado de trabalho pessoas altamente motivadas pelo dinheiro, status e carreira e que muitas empresas focam suas politicas de retenção em oferecer benefícios diferenciados e remuneração mais elevada. Porém, cada vezes mais, os profissionais levam em consideração outros fatores na hora de tomar decisões de carreira. Não sendo raro encontrar profissionais que optam por empregos onde não tem tantos benefícios ou salários elevados, mas onde conseguem equilibrar melhor vida pessoal e profissional, por exemplo.

Essa busca por trabalhos mais significativos vai de encontro a pesquisas que apontam que a remuneração funciona mais como um fator higiênico em ambientes de tarefas cognitivas complexas, ou seja, se a remuneração for baixa a pessoa se sente injustiçada, porém se a remuneração for muito boa, isto não motiva o profissional de forma sustentável. Sendo que a motivação das pessoas nesses ambientes se dá muito mais por fatores intrínsecos e está relacionada a fatores como:

  • Autonomia: que é o desejo das pessoas de se auto-dirigir, de ter liberdade para agir de acordo com o que acredita;
  • Maestria: diz respeito ao desejo das pessoas de enfrentar desafios, de se tornar melhor em algo a cada dia e de poder contribuir para a construção de alguma coisa maior;
  • Senso de propósito: que diz respeito a algo transcendente, algo maior e que traz mais significado para o trabalho.

Hoje, poucas empresas realizam ações concretas para focar suas culturas organizacionais na criação de um trabalho significativo, muito por conta da dificuldade em mensurar quanto vale realmente o trabalho significativo (em termos de retorno para empresa) e de como as empresas podem promover o trabalho significativo. O que sabemos é que o significado no trabalho impulsiona a produtividade; faz com os trabalhadores se sintam mais motivados e satisfeitos, diminuindo inclusive os afastamentos; promove a maior retenção de talentos e consequentemente a diminuição dos custos com demissões e novas contratações.

O trabalho significativo, portanto, traz benefícios para as pessoas e para as empresas e as organizações podem adotar algumas estratégias para se tornar mais atraentes e consequentemente reter os melhores talentos. Entre essas estratégias podemos citar:

  • Reforçar as redes de apoio social no local de trabalho: ambientes de trabalho onde as pessoas encontram forte apoio social reforçam o senso de coletividade e propósito compartilhado, fazendo com que as pessoas encontrem mais significado no trabalho e reduzindo o risco de rotatividade. Em termos práticos, para reforçar as redes de apoio social e o senso de propósito compartilhado, as empresas podem favorecer que gerentes e seus subordinados dialoguem e exponham suas percepções sobre que aspectos do trabalho são significativos; os gerentes também podem ser incentivados a articular com mais clareza como os projetos atuais se conectam com o propósito geral da empresa, o que facilita que os funcionários percebam como o trabalho deles é significativo;
  • Melhoria dos canais de participação e troca de conhecimentos em relação aos processos de trabalho: quando os colaboradores têm oportunidade de atuar como trabalhadores do conhecimento experimentam um significado maior no trabalho e um senso de crescimento profissional contínuo, pois tem oportunidade de se engajar criativamente no trabalho, compartilhando conhecimento e participando do processo de da realização do trabalho. Ao valorizar os conhecimentos e dar oportunidade aos trabalhadores das “linhas de frente” que deem feedback sobre as formas como as operações podem ser melhoradas, a empresa envolve os funcionários e gera um incremento na percepção do funcionário de que seu trabalho é significativo. Além disso, as empresas podem incentivar seus lideres a atuarem como mentores e coachings, promovendo a criatividade e o engajamento dos funcionários na busca de soluções e melhorias para os processos da empresa, assim como oferecer apoio na busca de crescimento e desenvolvimento pessoal dos colaboradores, alimentando ainda mais o senso de significado no trabalho;
  • Incentivar aqueles funcionários que encontram mais significado no trabalho a compartilhar sua experiência com os demais: a percepção de significado no trabalho varia de pessoa para pessoa e de profissão para profissão. Fatores como o tipo de atividade que exerce, o tempo de casa e aspectos pessoais interferem na percepção das pessoas em relação ao significado do trabalho. Favorecer que os profissionais da organização que exercem cargos altamente significativos compartilhem suas experiências com os demais, apresentando sua perspectiva sobre o que torna o trabalho significativo e fornecer orientação aos profissionais mais jovens, pode contribuir para aumentar os níveis de significado na organização.