Segundo pesquisas, quanto mais cansaço, menor a produtividade do colaborador, da empresa e, consequentemente, do país. Saiba como lidar com essa questão.

Você está cansado demais para ser criativo?

Um estudo conduzido por pesquisadores de diversas universidades americanas e europeias indica que as companhias americanas perdem 63,2 bilhões de dólares com os males da fadiga. Segundo a pesquisa, quanto mais cansaço, menor a produtividade do colaborador, da empresa e, consequentemente, do país. Além da baixa na produtividade, a criatividade é quase zero, pois se trata de uma questão fisiológica.

É preciso respeitar os limites do corpo e da mente. É necessário descarregar o stress e a rotina puxada do trabalho realizando uma forma de descanso diário a fim de reabastecer as energias. Este descansar permite ao corpo se equilibrar novamente a fim de poder liberar a criatividade.

O esgotamento físico, mental e até emocional torna-se um cansaço crônico que inibe qualquer possibilidade de criatividade e inovação. Este bloqueio de ideias não se restringe a um grupo específico de profissionais, mas tende a atingir os trabalhadores mais qualificados, já que, quanto mais títulos no currículo, mais puxada promete ser a rotina de trabalho.

A consequência desta jornada dupla ou tripla são colaboradores cansados e com déficit de atenção. A pressão provocada por tal rotina não permite que haja inovação e criatividade. Os departamentos ficam apáticos e as boas ideias não fluem.

Tudo isso emperra a produtividade e espanta novos talentos da empresa. É preciso uma mudança rápida e radical na rotina desses colaboradores. Neste momento entra em ação o R.H. para mapear tal situação dentro da empresa e sugerir programas que envolvam estes colaboradores em projetos onde novas maneiras de trabalhar possam ser implementadas de forma a conseguir extrair o que cada colaborador têm de melhor.

Incentivar algumas pausas estratégicas ao longo do dia pode ser uma maneira simples de proporcionar o descanso mental e ainda contribuir para gerar relacionamento interpessoal com a equipe em horários de café, por exemplo. Muitas vezes, nestes instantes, durante uma breve pausa e alguma conversa podem surgir ideias que serão futuras soluções para bloqueios criativos nas mais inimagináveis situações.

 

Alternativas para estimular a criatividade nas organizações

Uma forma interessante de melhorar os índices de estresse, reduzir a pressão corporativa e incentivar a criatividade e o relacionamento em equipe é a realização de dinâmicas em equipe elaboradas estrategicamente para oferecer um escape mental à rotina do trabalho e alçar novas visões e possibilidades aos profissionais.

Dos executivos de alto escalão aos estagiários, essa prática pode ser um caminho interessante para liberar a criatividade e capacidade de solução de problemas de muitas equipes.

Você já realizou alguma vez essa experiência com seu time? Conte pra gente os resultados!