Pessoas são o ativo mais importante de uma empresa. Isso todo mundo já sabe. Logo, o processo de recrutamento e seleção é crucial para que uma empresa se mantenha em destaque em um mercado cada vez mais competitivo. Para criar e manter um time que responda aos desafios diários é preciso contratar as pessoas certas. O sucesso de um processo seletivo será proporcional à sua capacidade de atrair e escolher os melhores profissionais.

Mas quem são os melhores profissionais? Seriam aqueles com formação nas melhores instituições, vivência internacional e larga experiência em grandes empresas? Depende. O melhor profissional será aquele que tenha a formação, experiência, competências, personalidade e valores em conformidade com as atribuições do cargo, as características da equipe e a cultura e valores da empresa.

Veja, a seguir, cinco dicas para melhorar o seu processo seletivo e ajudar você a trazer os profissionais certos para sua empresa.

  1. Defina todos os atributos para a vaga.

Pode parecer um pouco óbvio, mas muitas empresas negligenciam a importância desta etapa. Em recrutamento e seleção, é fundamental o mapeamento completo dos requisitos para uma vaga. Esse mapeamento inclui a identificação dos conhecimentos, habilidades, experiências, traços de personalidade, atributos pessoais e valores.

A maioria das empresas foca as etapas do processo seletivo na identificação de atributos pessoais, conhecimentos, habilidades e experiências. Porém estas são apenas algumas características que podem influenciar no bom desempenho do colaborador.

Sabe aquela velha história de que contratamos pela capacidade técnica e demitimos pelo comportamento? Traços de personalidade e valores devem ser igualmente avaliados para que isso não aconteça. Portanto, na definição dos atributos para a vaga, preocupe-se também em mapear estes requisitos, a fim de definir um perfil mais completo e aderente ao que é esperado do cargo.

  1. Planeje as etapas.

Para que um processo de recrutamento e seleção seja efetivo, é preciso selecionar quais atividades, ferramentas e profissionais serão envolvidos. Se o processo contar com muitos candidatos, é recomendável a realização de uma dinâmica de grupo ou um teste escrito para checagem de conhecimentos técnicos entre as primeiras etapas. É uma forma de fazer uma pré-seleção.

Caso o candidato deva ser entrevistado por mais de um profissional, é necessário que haja um alinhamento entre eles, com compartilhamento de informações, a fim de que não se perca tempo checando as mesmas informações.

Outras possíveis ferramentas: testes de perfil e identificação de valores, testes orais, resolução de cases, apresentações presenciais ou virtuais, games online, etc.

  1. Defina as fontes de captação de talentos.

De acordo com as necessidades da empresa, identifique quais as melhores ferramentas para o processo seletivo. O recrutamento receptivo atrai profissionais que estão no mercado de trabalho ou buscando novos desafios profissionais. É aquele em que o RH divulga a vaga para recebimento e análise de currículos: banco de currículos no site da empresa, divulgação em sites de vagas online ou redes sociais, anúncios em publicações ou murais de faculdades, divulgação interna para recebimento de indicação dos colaboradores.

Já o recrutamento ativo visa identificar, de forma ativa, os profissionais que tenham o exato perfil da vaga: é o caso de contratação de hunters, busca de profissionais através de network e em redes sociais.

O perfil da vaga também influencia nas fontes de captação. O Linkedin, por exemplo, não apresenta quantidade expressiva de profissionais de nível operacional. Já algumas empresas se dedicam exclusivamente ao recrutamento de estagiários e trainees. O canal de captação impactará diretamente na qualidade dos candidatos recrutados.

  1. Seja claro e específico na divulgação da vaga.

Após definir todos os atributos técnicos e comportamentais, é preciso um cuidado muito grande na divulgação da vaga para o mercado. Aqui há dois pontos de atenção: que tipo de imagem a empresa deseja passar e quais atributos precisam ser divulgados para atrair e facilitar a primeira análise dos profissionais interessados?

A comunicação do processo seletivo deve traduzir a cultura e os valores da empresa. Uma empresa cujo ambiente seja informal e descontraído deve utilizar uma linguagem que reflita esse ambiente. Da mesma forma, a comunicação da vaga para uma empresa tradicional deverá apresentar uma linguagem mais formal.

Na descrição da vaga, deixe claro o nível do cargo (analista, assistente, gerente, etc.), relacione os requisitos fundamentais, o local de trabalho e as principais atribuições. Quanto aos requisitos, quanto mais específico você for, maiores serão suas chances em atrair os candidatos corretos no processo seletivo. Por outro lado, é bem provável que você receba menos currículos. Se a intenção for receber uma grande amostragem de profissionais, talvez seja melhor divulgar os requisitos fundamentais e deixar os desejáveis como critérios de desempate em alguma das etapas.

  1. Demonstre cuidado e respeito com o candidato.

Isso inclui ser pontual, providenciar um ambiente adequado e manter uma comunicação clara em cada uma das etapas. Uma das maiores reclamações dos candidatos em processos seletivos é sobre a falta de retorno das empresas. Demonstrar cuidado e respeito com o candidato é, também, uma forma de construir uma boa reputação da empresa e atrair os melhores profissionais.