Fazer mais com menos. Essa prática nunca esteve tão presente na realidade das empresas brasileiras. Em meio a um cenário econômico instável, cortes de orçamento e redução de quadro têm sido assuntos recorrentes. Para os colaboradores que saem, há um cenário incerto, ainda com poucas oportunidades. Os que ficam possivelmente irão lidar com um volume maior de atividades e a insegurança quanto à manutenção de sua posição de trabalho.

Dentro desse contexto, o clima dentro das empresas fica bastante tenso. O grande desafio da gestão de pessoas é: ainda que em um cenário turbulento e com possibilidades restritas de investimento, como trabalhar a motivação das equipes e tornar o ambiente de trabalho mais agradável para os colaboradores?

Uma pesquisa realizada pela Catho indagou, a diferentes perfis de profissionais, quais fatores seriam os maiores motivadores na carreira. De um total de 12 itens, o único fator relacionado à remuneração ficou em último lugar: acumular dinheiro e bens. Todos os demais fatores apresentados – e que foram mais mencionados pelos participantes da pesquisa – correspondem a questões relacionadas à cultura, clima, processos e políticas da empresa.

Itens como “ter um bom relacionamento com as pessoas com quem trabalho”, “ser reconhecido como um bom profissional” e “ter flexibilidade de horário” foram escolhidos pelos respondentes, em percentual acima de 70%, como fatores que mais motivam na carreira. Veja o resultado na imagem abaixo, extraída de publicação da Endeavor sobre a pesquisa:

aeaeae

A partir dos dados apresentados na pesquisa da Catho, é possível compreender a motivação das equipes e direcionar as práticas de gestão de pessoas sob outro olhar. Apesar de um incentivo financeiro ser sempre bem-vindo, os anseios dos profissionais em relação à empresa vão muito além de bônus e premiações em dinheiro. É viável – e efetivo – promover a motivação das equipes com pouco ou até nenhum gasto, focando em suas necessidades mais subjetivas.

Veja a seguir algumas formas de motivar os colaboradores com baixo custo:

  1. Possibilite a flexibilização da jornada de trabalho

Algumas empresas têm como prática de gestão de pessoas permitirem aos colaboradores a possibilidade de escolher seu horário de entrada. Por exemplo: é possível chegar às 8, 9 ou 10h, contanto que não haja prejuízo da carga horária contratada. Neste exemplo, para um contrato de 40h semanais, os colaboradores sairiam, respectivamente, às 17, 18 e 19h. Outra forma de flexibilização é criar uma escala para home office.

  1. Crie um programa de folgas.

É possível premiar o colaborador que se destacou com uma folga de um ou mais dias em data escolhida por ele. Também é possível conceder folga no dia do aniversário do colaborador.

  1. Crie um ambiente de troca de experiências e aprendizado.

Ter um bom relacionamento com as pessoas no ambiente de trabalho foi o fator com maior número de votos na pesquisa realizada pela Catho. De fato, boas relações fazem uma grande diferença na experiência que o colaborador tem dentro da empresa. Um ambiente que aproxima as pessoas e promove a troca entre elas tem grande impacto na motivação das equipes.

Existem várias formas de fazer isso, como promover palestras e workshops conduzidos pelos próprios colaboradores, incentivar a participação em projetos que envolvem diferentes áreas da empresa, incentivar a formação de grupos de estudo, entre outros.

  1. Comemore as vitórias da equipe, mesmo as pequenas.

Comemorações simples surtem um grande efeito na motivação da equipe: almoços ou lanches comemorativos, comunicado pessoal dos resultados para a equipe, utilização de balões e faixas comemorativas etc.

  1. Reconheça o bom desempenho.

É possível fazer um elogio ou agradecimento no mural ou jornal interno da empresa, agradecimento por e-mail, encontro com o presidente da empresa, ler depoimentos positivos de clientes nas reuniões da equipe.

  1. Dê desafios.

Os profissionais querem se sentir desafiados no trabalho. Participar de novos projetos, alcançar metas desafiadoras, porém factíveis, fazer parte da solução de problemas organizacionais são formas de desafiar e contribuir com a motivação das equipes.

  1. Conceda descontos em instituições de ensino e outras parcerias.

As pessoas querem se desenvolver pessoal e profissionalmente. Fazer parcerias com instituições de ensino, concedendo bolsas de estudo, é uma forma de apoiá-las na concretização de seus objetivos.

  1. Ouça os colaboradores.

Dedique um tempo para ouvir o que os colaboradores têm a dizer. Seja um feedback, uma sugestão ou um reporte sobre algum projeto. As práticas de gestão de pessoas precisam proporcionar voz ativa aos colaboradores da empresa. Eles querem se sentir fazendo parte de um todo, saber que o dizem é valorizado.

  1. Possibilite a participação dos colaboradores em causas comunitárias.

É cada vez maior o número de pessoas que busca um sentido no trabalho. Promover ou apoiar ações sociais é uma forma de proporcionar isso aos colaboradores.

  1. Organize eventos sempre que possível.

Não é preciso investir altos valores em eventos. É possível organizar reuniões de equipe com cada colaborador contribuindo com um lanche, realizar almoços de aniversário, lembrar datas comemorativas organizando dias temáticos, etc. Esses eventos integram e aproximam as pessoas e tornam o ambiente de trabalho mais descontraído.

Apesar de o dinheiro ser um fator motivacional, ele não é o único. Ter um ambiente que facilite as relações e o aprendizado, apoiar o desenvolvimento dos colaboradores, respeitar suas necessidades e anseios e reconhecer o seu trabalho são fatores tão ou mais importantes para a motivação das equipes.